ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

TACV cancela voos entre Praia-Providence-Praia: Passageiros revoltados com a medida 03 Setembro 2017

Surge mais uma bronca. A Transportadora Aérea Cabo-Verdiana cancela voos que deviam ligar esta semana as cidades da Praia e Providence nos Estados Unidos da América. Em comunicado, a TACV justifica que os cancelamentos dos voos devem-se a uma avaria no avião B757, que está inoperante por alguns dias. Os passageiros nos EUA mostram-se revoltados com a surpreendente medida, ainda mais porque alguns só foram informados, ontem, quando caminhavam com destino ao aeroporto de Providence e sem as devidas explicações por parte da transportadora nacional quanto à suspensão dos voos em causa.

TACV cancela voos entre Praia-Providence-Praia: Passageiros revoltados com a medida

De acordo com fontes próximas à companhia, o voo deverá ser retomado nos próximos dias. Enquanto isso, todos os passageiros estão a ser assistidos e serão reencaminhados, o mais breve possível, ao aeroporto do destino.

Segundo apurou este diário digital , a TACV está a fazer o esforço para encontrar alternativas para viagens de alguns passageiros, recorrendo a outras companhias. Mas adverte que, tendo em conta a época alta, estão limitadas as disponibilidades de lugares nas outras companhias ou aluguer de aeronaves para transporte dos passageiros.

O Asemanaonline está em condições de avançar que foram aproximadamente 200 passageiros que ficaram em terra em Cabo Verde. Isto sem contar com os que, nos EUA, aguardam viajar a partir do aeroporto T.F. Green, em Warwick, Providence, Rhode Island. Estão, segundo testemunhas oculares, revoltados com essa medida da companhia nacional da bananeira.

Recorde-se que, o governo cabo-verdiano celebrou, no último mês, o contrato de gestão com o Grupo Icelandiar, da Islândia, para preparar a companhia da Bandeira até à sua privatização. Isto depois de o Governo de Ulisses Correia e Silva ter entregue os voos domésticos a Binter-CV no inicio do mês de Agosto - esta tem também cancelado recentemente voos de e para S.Nicolau.

O que se questiona é que, tudo está a ser feito às pressas e ninguém conhece os meandros de tais negócios entre o Estado e as duas empresas - Binter- CV e o Grupo Icelandia.

Contrato e privatização

Por ora, sabe-se apenas que o Grupo contratado não vai entrar com nenhum tostão na TACV-Internacional. Já o Estado de Cabo Verde vai ter que desembolsar pelo menos 925 mil euros no período de um ano que vigora o contrato aberto a renovação - 100 000 euros no primeiro mês e 75 000 euros para cada um dos 11 meses restantes.

Tendo em conta o controverso programa das privatizações da década de 90 - com destaque para o alegado desvio dos dois milhões de dólares da Enacol - várias entidades politicas e da sociedade dizem estar preocupadas com as suspeições sobre a falta da transferência no processo.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau