ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Terreno do campo desportivo de Palmarejo vai ser cedido à escola “Les Alizés” 20 Setembro 2014

O terreno do campo desportivo do bairro de Palmarejo vai ser concedido à escola internacional "Les Alizés", que, além de criar um estabelecimento de ensino, vai também construir uma placa desportiva no espaço. A deliberação que autoriza a Câmara Municipal a assinar esse contrato com a escola internacional francesa foi aprovada com 12 votos da bancada da maioria ventoinha. Os oito deputados que sustentam a bancada municipal do PAICV abstiveram-se por considerarem que a proposta poderá esbarrar nos interesses dos jovens e amantes do desporto do bairro.

Terreno do campo desportivo de Palmarejo vai ser cedido à escola “Les Alizés”

"Nós não somos contra a construção da escola", deixou claro o líder da bancada municipal do PAICV, Jorge Garcia, para quem a ocupação do espaço por uma entidade alheia à comunidade poderá esbarrar nos interesses dos jovens que utilizam o campo de terra para a prática do desportivo e ocupação dos seus tempos livres.

Jorge Garcia entende que a deliberação não estabelece em que condições os jovens vão ter acesso à futura placa desportiva quando a escola estiver a funcionar, nomeadamente o horário e se se vai pagar pela sua utilização.

Também o deputado municipal Barbosa Vicente, da bancada do MpD (partido que sustenta a Câmara Municipal), embora tenha votado a favor dessa proposta, entende que por ser uma iniciativa privada, a Câmara Municipal devia incluir, no contrato de concessão do terreno à Escola Les Alizés o pagamento de uma renda ao município.

Porém, o vereador responsável pelas áreas de Cultura e Desporto da autarquia praiense, António Lopes da Silva, entende que, tendo em conta a falta de investidores para executar o projecto de construção de um complexo desportivo nesse espaço, o município deve apostar no seu objectivo maior: dar à comunidade de Palmarejo e aos jovens uma placa desportiva de qualidade à qual todos possam ter acesso.

Já o vereador pela área do Urbanismo, Rafael Fernandes, é da opinião que a gestão do campo por parte da referida escola privada vai garantir um campo digno a todos. Perguntado se a população vai pagar pela sua utilização Fernandes diz que isso terá de ser feito de acordo com a gestão corrente.

Mas na contra-mão da tendência que se fazia adivinhar, os deputados das duas bancadas na Assembleia Municipal da Praia votaram por unanimidade as propostas que permitiram conceder gratuitamente terrenos para construção à instituições de cariz social,nomeadamente a CitiHabitat e a Associação Baptista cabo-verdiana, ambas no Palmarejo. Mas também ao Instituto das Irmãs Franciscanas da Imaculada Conceição de Cabo Verde, em Achada Grande Trás.

As deliberações que autorizam a Câmara Municipal da Praia a constituir direito de superfície de um lote de terreno em Achada Grande Frente a favor de Fogo d’África, à SUINAVE, em Achada Grande Frente, e ainda a que permite a construção do miradouro Pau da Bandeira no Largo do Hospital Agostinho Neto -Plateau passaram por unanimidade. O mesmo consenso verificou-se quando se teve que rever o plano detalhado da Cidadela para produzir lotes de terreno nessa zona, alienar um tracto de terreno à Vivo Energy para a construção de uma estação de serviço em Achada Grande Frente e também em relação a um terreno na encosta de Achadinha para a construção de um estabelecimento comercial e de uma praça a favor Kim Negoce.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau