INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Trump não queria ser presidente, diz autor de livro polémico lançado nos EUA 07 Janeiro 2018

Obra escrita por jornalista traz informações reveladas por 200 pessoas próximas ao presidente que, se comprovadas, poderão comprometer o republicano. Segundo Wolff, Trump é internamente chamado de "idiota".

Trump não queria ser presidente, diz autor de livro polémico lançado nos EUA

A primeira semana de 2018 tem sido conturbada para o presidente norte-americano Donald Trump. Além das farpas trocadas com líder norte-coreano Kim Jong-un ( em represália às ameaças ’veladas’ do ditador, Trump disse que seu “botão nuclear” é maior que o de Kim ), o mandatário republicano tem de lidar agora com o bombástico lançamento do livro “ Fire and Fury: inside the Trump White House ”, que chegou nesta sexta-feira (5) às livrarias dos Estados Unidos e já é um dos mais vendidos do país.

O livro, cujo título, em tradução livre, é algo como “O fogo e a fúria: por dentro da administração Trump”, traz informações que podem ser comprometedoras para o presidente Donald Trump caso sejam confirmadas.

Escrito pelo jornalista Michael Wolff, que entrevistou cerca de 200 pessoas próximas do presidente ou envolvidas em sua campanha à Casa Branca, o livro aborda, entre outros temas, a suposta aproximação do então candidato republicano de autoridades russas visando sabotar a candidatura da democrata Hillary Clinton.

Em entrevista à TV americana, o jornalista afirmou que, entre todos os entrevistados, existe uma afirmação em comum: Trump é um "bobo", "um idiota", que age apenas em torno de sua vontade e pensa "como uma criança".

Rapidamente esgotado nas primeiras horas após o lançamento, o livro narra também a incredulidade de Trump frente a sua vitória na corrida presidencial. Segundo Wolff, ele não esperava ser eleito – pelo contrário, a derrota nas eleições seria bem-vinda para seus negócios e ele assumiria o papel de “mártir” republicano. Ainda de acordo com o jornalista, Melania Trump, esposa do presidente, chorou de insatisfação quando foi informada da vitória do marido.

Tentativa de sabotamento

O próprio lançamento do livro se deu envolto em polémicas. Os advogados do presidente ameaçaram acionar Wolff e sua editora na justiça para evitar com que o livro chegasse ao público. Ainda, as informações previamente divulgadas levaram Trump a romper com Steve Bannon, ex-estrategista-chefe da Casa Branca e uma das fontes do livro de Wolff.

A editora, que planejava lançar o livro no dia 9, resolveu aproveitar-se do clima de polêmicas e antecipou o lançamento para esta sexta (5), alegando “demanda sem precedentes” nas livrarias. Wolff, o autor, ironizou o presidente em suas redes sociais: “Lá vamos nós. Podem comprar e ler amanhã. Obrigado, senhor presidente”, escreveu. Donald Trump , por sua vez, disse que o livro está “cheio de mentiras”. Fontes: iG c/Ansa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau