SOCIAL

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Violência Baseado no Género foi o crime mais cometido em Cabo Verde até junho 31 Julho 2017

A violência baseada no género foi o crime mais cometido em Cabo Verde no primeiro semestre deste ano, revelou a Polícia Nacional. Uma realidade que a marcha "Violência Ka Amor" (foto) deste sábado não deixou passar em brancas nuvens.

Violência Baseado no Género foi o crime mais cometido em Cabo Verde até junho

Segundo as estatísticas da Polícia Nacional publicadas no site oficial, registou-se um total de 11.604 ocorrências criminais em Cabo Verde em seis meses, todavia, menos 1.083 do que no mesmo período do ano passado.

Com um registo de três mil ocorrências, a violência baseada no género foi o crime mais cometido. Estes dados foram revelados no mesmo dia em que a "Laço Branco" realizou uma marcha na cidade da Praia contra a violência, com destaque para a VBG, o tipo de crime que mais flagela mulheres e crianças.

Na lista de crimes contra pessoas, a VBG representa 26% do total, imediatamente seguido do crime de ofensas corporais, 25%, ameaça,19%, injúria,10%, e homicídios 0,3% (houve menos 19 casos).

Os roubos a pessoas, 16%, estão no topo da lista dos crimes contra a propriedade. Seguem-se o furto a residências,15%, danos patrimoniais, 10%, furto na via pública e a casas (8%) e furto a veículos (5%).

“Violência Ka Amor”

A marcha sob o lema “Violência Ka Amor” que este sábado, 29 de julho, percorreu as ruas da capital visou despertar consciências, apelar à mobilização e posicionamento dos homens contra a violência.

A recordar recentes casos de violência, com destaque para o mais recente homicídio seguido de suicídio, por motivos de VBG, a marcha foi promovida pela associação Laço Branco, para que a violência deixe de passar em brancas nuvens. Despertar as consciências é o primeiro passo para que a violência exercida sobretudo em casa, no seio da família, deixe de ser silenciada e receba a devida atenção da sociedade.

A ONG Laço Branco formada maioritariamente por homens, de diversos estratos/quadrantes da sociedade cabo-verdiana, define-se como uma organização que trabalha com os homens, sensibilizando-os para o facto de que cada homem pode exercer a sua masculinidade livre de pressões e sem ter de usar a violência nas relações pessoais e de intimidade.

O seu objetivo é promover uma “sociedade livre de violência e de discriminação contra as mulheres e meninas, através do envolvimento do envolvimento de todos, em particular de homens e meninos, e com benefícios para todos, mulheres e homens”.

Fontes: sites das instituições referidas e Televisão de Cabo Verde.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau