DESPORTO

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Voleibol: Contrato-programa da DGD não previa verba de participação de Cabo Verde nos play-off africano para o Mundial 20 Setembro 2017

O director-geral dos Desportos, Anildo Santos, disse, esta segunda-feira, que a verba para participação das seleções nacionais de voleibol, masculina e feminina, nos play-off final continental de acesso ao Mundial 2018 não estava previsto no contrato-programa.

Voleibol: Contrato-programa da DGD não previa verba de participação de Cabo Verde nos play-off africano para o Mundial

Anildo Santos que falava em entrevista à Rádio de Cabo Verde, indicou que a Direcção-Geral dos Desportos (DGD) tem cumprido com tudo o que está delineando nos contratos-programa com as diferentes federações.

“Claro que não podemos, nem devemos decidir se participam ou não. Mas apresentaram a proposta fora do contrato-programa”, esclareceu Anildo Santos, avançando que a Federação Cabo-verdiana de Voleibol foi das primeiras a receber todo o bolo do contrato programa.

O director-geral dos Desportos confirmou ter havido, posteriormente, um encontro entre a Federação de Voleibol e o ministro que tutela o Desporto, onde foi salvaguardado sempre que caberia à federação encontrar formas de financiamento para a participação das seleções no play-off continental.

A verba em causa ronda os seis mil contos, somente em passagens aéreas, conforme avançou esta segunda-feira, António Rodrigues, presidente da Federação Cabo-verdiana de Voleibol.

Entretanto, em declarações hoje à Inforpress, o presidente da FCV, António Rodrigues esclareceu que apresentou à DGD o caderno de atividades no início da época desportiva, em que apresentava a fase zonal e continental.

Rodrigues advertiu que dentro do contrato-programa assinado com o Governo, normalmente não se leva em consideração o apuramento para o play-off final.

“A DGD não comtemplou-nos com uma verba para a fase zonal e depois de um encontro com o ministro do Desporto ficou decido que o Governo vai entrar somente com 50 por cento da verba para a participação de Cabo Verde nas competições continentais”, esclareceu.

Adiantou que apesar de alguns patrocínios conseguidos junto dos parceiros, a participação de Cabo Verde nestas competições está “muito complexa, sendo que a verba em causa ronda os seis mil contos, somente em passagens aéreas”.

Cabo Verde garantiu em Abril deste ano o apuramento para o play-off final africano de acesso ao Mundial de Voleibol, quer em femininos, quer em masculinos.

O play-off final está marcado para Outubro no Egito, em masculinos, e nos Camarões, na classe feminina. Fonte: Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau