NOS KU NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Caso das ossadas humanas descobertas na Praia: JP confirma serem de uma mulher por identificar 20 Janeiro 2018

Está a ser noticia do dia de que as ossadas humanas encontradas, nesta quinta-feira,18, na Ponta Bicuda da Achada Grande Trás, na cidade da Praia, serem de uma pessoa de sexo feminina. A informação foi avançada pela Policia Judiciara e pode reforçar a tese de que possam pertencer à mulher da mesma localidade que, acompanhada de uma criança, se encontra desparecida há já alguns meses.

Caso das ossadas humanas descobertas na Praia: JP confirma serem de uma mulher por identificar

A Polícia cientifica cabo-verdiana confirma a descoberta do esqueleto humano referido, mas adianta que está ainda por identificar a quem pertence. «A Polícia Judiciária confirma que foram encontradas ossadas humanas na manhã de
quinta-feira, 18, na localidade de Ponta Bicuda, em Achada Grande Trás, na cidade da Praia, pertencentes a um indivíduo do sexo feminino, mas que ainda não é possível determinar nem a idade, nem a identificação da vítima». lè-se no comunicado.

O documento acrescenta que a fase seguinte de investigação será a de feitura dos exames das ossadas para se determinar a quem pertencem. «A Polícia Judiciária informa, ainda, que as ossadas vão ser submetidas a uma série de
exames com vista a determinação da idade e a identificação, avançando essas informações logo que possível».

A fazer fé na mesma entidade, fica claro que o esqueleto referido pertence a uma mulher. Para observadores atentos, esta informação pode vir a reforçar a tese, segundo a qual essas ossadas possam pertencer à mulher da mesma localidade que, acompanhada de uma criança, se encontra desparecida há já alguns meses. Um mistério que só ficará desvendado com a conclusão dos exames e investigações em curso.

Investigação e descoberta

Segundo a Inforpress apurou, nesta quinta-feira,18, no local, os esqueletos foram encontrados por um grupo de quatro rapazes que alegadamente estavam a dirigir-se para a costa de Salinas, para apanha de búzio, tido como um marisco muito procurado nestas costas.

Adilson Lopes de Pina foi um dos integrantes do grupo que descobriu este caso que despertou a atenção da comunidade de Achada Grande Trás. Revela que “as ossadas humanas aparentam, como a PJ acabou por confirmar, ser de uma mulher,” e que estavam expostas, mas escondidas debaixo de uma árvore.

A opinião é corroborada pelos colegas, que descrevem que o crânio dava sinais claros de ser uma mulher, adulta, já que havia cabelos compridos presos por fita elásticos e que trajava “bubus africanos”.

Adilson Pina adiantou ainda que logo que tiveram conhecimento deste facto alertaram os familiares de um policial vizinho que reside em Achada Grande Trás. Estes contactaram as autoridades, tendo a Polícia Nacional circulado de imediato o perímetro para garantir a segurança na área.

Um dos integrantes da Polícia Judiciária, que então esteve no terreno, assegurou à Inforpress que “efectivamente procederam ao levantamento de ossadas humanas”, para eventuais averiguações, mas que nada mais podiam avançar, a não ser posteriormente pelo gabinete de imprensa desta policia cientifica, como acabou por acontecer hoje,19.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert

Uhau

Uhau
Copyrights 2009 ASemana Online | Crédito: AK-Project