ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

130 mil alunos regressam às escolas em Cabo Verde 09 Setembro 2021

Cerca de 130 mil crianças e jovens regressam às escolas cabo-verdianas na segunda-feira, com carga horária completa, presencial e a possibilidade de aulas no ensino básico aos sábados, para recuperar atrasos na aprendizagem devido à pandemia.

130 mil alunos regressam às escolas em Cabo Verde

"O funcionamento do ano letivo estará ainda condicionado pelos impactos da covid-19, mas será iniciado o processo de regresso à normalidade", afirmou, esta quarta-feira, o ministro da Educação de Cabo Verde, Amadeu Cruz, em conferência de imprensa na cidade da Praia para perspetivar o arranque das aulas em todo o país.

"Será adotado um regime de aulas presenciais e a tempo integral, com carga horária completa, tendo como pressupostos a vacinação dos professores e demais funcionários das escolas, bem assim como dos alunos com idade igual ou superior a 18 anos", acrescentou, segundo a Lusa, garantindo que será mantido o plano com medidas de combate à covid-19, adaptado pelas escolas há um ano.

"Aproximadamente, temos 130 mil crianças, adolescentes e jovens de regresso às aulas presenciais no dia 13 de setembro", afirmou o ministro.

Destes, cerca de 16.500 vão frequentar os jardins de infância, 83.500 no ensino básico obrigatório (do 1.º ao 8.º ano de escolaridade) e cerca de 30.000 no ensino secundário (do 9.º ao 12.º ano de escolaridade).

Conforme a mesma fonte, devido à pandemia da covid-19, as aulas presenciais em Cabo Verde foram suspensas em março de 2020, no final do segundo período desse ano letivo (2019/2020). Foram retomadas em 01 de outubro de 2020 em todo o país, e um mês depois na cidade da Praia — que na altura registava um pico de contágios por covid-19 -, mas por três dias por semana e com horários reduzidos

Após dois anos letivos de condicionalismos devido à covid-19, inicia-se neste ano letivo, segundo explicou hoje o governante, o "plano de recuperação das aprendizagens", que consiste na antecipação do início das aulas, prolongamento do final do ano letivo, e redução das interrupções letivas nas férias do Natal, Carnaval e da Páscoa.

Prevê ainda, após diagnóstico e avaliação pedagógica a realizar no primeiro mês de aulas, que "poderá ser ponderado" estender as aulas no ensino básico aos sábados, "nos concelhos e nas escolas onde houve mais perda de conteúdos".

"Especialmente na cidade da Praia, onde as aulas no ano letivo 2020/2021 tiveram início cerca de um mês e meio mais tarde", afirmou Amadeu Cruz.

"Vamos ter o regresso dos alunos às escolas, vamos ter aulas presenciais, vamos ter os horários completos. Este é o cenário com o qual estamos a trabalhar. Contudo, temos que ter em consideração a evolução da pandemia, não podemos, aqui no Ministério da Educação, antecipar aquilo que vai acontecer", sublinhou o governante citado pela Lusa.

O ministro acrescentou que nos últimos meses foram reabilitadas 34 escolas, num investimento público de 116 milhões de escudos (um milhão de euros).

"O rácio aluno por turma será em média de 30 alunos por sala, respeitando os condicionalismos locais", disse ainda Amadeu Cruz.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project