REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

141 dias de greve de fome do palestino Abu 06 Janeiro 2022

O palestino Hisham Abu Hawash atingiu 141 dias de greve de fome em protesto contra a sua prisão sem julgamento. A aldeia de Dura perto de Hebron apoia este residente de 40 anos e pai de cinco filhos e congratulou-se esta terça-feira com a decisão das autoridades israelitas de anular a ordem de prisão.

141 dias de greve de fome do palestino Abu

A decisão que põe termo à greve da fome — num momento em que a situação de Abu é crítica — resultou dum acordo assinado entre autoridades israelitas, palestinas e egípcias, segundo confirmou o Clube dos Prisioneiros da Palestina.

Pelo seu estado muito crítico após os quase cinco meses de greve de fome, Abu Hawash foi transferido para um hospital de Israel, onde se prevê que ele irá ficar em tratamento até 26 de fevereiro. Depois sairá livre para casa.

O protesto de 141 dias de Hisham Abu Hawash, membro do grupo militante Jihad Islâmica, explica-se peo sistema de "detenção administrativa" que o Estado de Israel impõe na Palestina ocupada”, onde "qualquer pessoa pode ser detida por anos sem culpa formada".

A ONU na terça-feira manifestou satisfação com o acordo atingido. "É óbvio que vemos com agrado a situação foi bem resolvida", afirmou o porta-voz da ONU, Stephane Dujarric.

Ainda, reiterou que a ONU se opõe à "detenção administrativa". "Consideramos que é um princípio básico que ninguém deve ser condenado sem culpa formada e que toda a pessoa detida tem de ter um processo legal o então é libertada".

Fontes: Haaretz/MSN/www.ibtimes.com... Foto: Aldeia inteira apoia o grevista de fome, que esteve 15 meses detido sem culpa formada, na Palestina ocupada.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project