LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

17,98 m: Portugal celebra ouro olímpico de PPPP em triplo salto 06 Agosto 2021

Pedro Pablo Pichardo Peralta, de 28 anos, dá a Portugal o seu 5.º título olímpico da história, o primeiro ouro em treze anos — desde Nélson Évora em Pequim 2008, também no triplo salto. Portugal conquista a sua quarta medalha em Tóquio, nesta que é já a melhor participação portuguesa de sempre em número de pódios. Os chefes de Estado e de governo de Portugal já felicitaram o atleta Pedro Pichardo — nascido e criado em Cuba e desde 2017 naturalizado português.

17,98 m: Portugal celebra ouro olímpico de PPPP em triplo salto

17,98 m é nada mais nada menos que o segundo melhor triplo salto na história dos Jogos Olímpicos. Os 17,57m de Zhu Yaming são o melhor resultado de sempre que a China obtém no triplo salto. Também o terceiro lugar do burkinabê Hughes Fabrice Zango, com 17,57m, deu à República do Burkina-Faso a sua primeira medalha olímpica.

Pedro Pablo Pichardo Peralta saltou literalmente para a fama em 2012 aos quinze anos quando ganhou a medalha de bronze no Campeonato Mundial Júnior em Barcelona. No ano seguinte, voltou a ficar em segundo no Campeonato Mundial do Triplo Salto, em Moscovo.

A sua marca de 17,79 m em 2014 foi o melhor triplo salto desse ano. Em 2015, com um salto de 17,94 m tornou-se o 6º melhor atleta na especialidade. Uma semana depois atingiu os 18,06 m tornando-se assim o 3º melhor da história do triplo salto e o melhor desde 1996.

Em 2016, ano olímpico, sofreu uma "micro fratura" no tornozelo direito. Esforça-se ao longo da temporada por chegar em boa forma aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, mas as autoridades desportivas de Cuba negaram-lhe a participação, por forma a impedir o agravamento da lesão.

Em 2017, Pichardo estava a treinar em Estugarda, Alemanha com vista à participação no Campeonato Mundial em Londres.

No final de abril, após o cubano ser dado como "em destino desconhecido", soube-se que Pedro Pichardo tinha assinado contrato com o Benfica.

Apesar disso, segundo a World Athletics, antiga IAAF-Associação Internacional de Federações de Atletismo/International Association of Athletics Federations, competiu em 2018 oficialmente em representação de Cuba e venceu o certame de Doha com um salto de 17,95 m, no dia 4 maio, pela Liga de Diamante.

Só em agosto de 2019 veio a obter autorização para representar Portugal no Campeonato Mundial. A primeira vez foi em Doha 2019 onde se quedou por um quarto lugar com 17,62 m.

Este ano representou Portugal no Campeonato Europeu em pista coberta, em Torun, Polónia, onde obteve um primeiro lugar, embora apenas com 17,30 m.

Ambição

A marca 17,98 m — obtida logo à primeira tentativa, esta quinta-feira, no Estádio Olímpico de Tóquio — está porém longe dos ambicionados 19.00 que Pedro Pichardo confessou ao desportivo O Jogo, em março, ser o seu próximo objetivo.

Fontes: Sport TV/Record/O Jogo/IAAF.org.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project