MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Festa da família mas filhos pagam £15 e netos 2,5: "Podem chamar-me avó sovina, mas este Natal está tudo mais caro" 25 Dezembro 2022

A britânica Caroline Duddridge, de 63 anos, driblou a crise inflacionista que ensombra este Natal de um modo arriscado, como ela revelou à BBC. "Até 1 de dezembro tinham de depositar trezentas libras na minha conta para terem três dias de festa. Senão, nada!".

Festa da família mas  filhos pagam £15 e netos 2,5:

Como todos os anos a família reúne-se em casa da avó galesa em Cardiff, mas a inflação pesa e a matriarca, viúva desde 2015, decidiu que todos têm de ajudar.

"Eu tenho é de aliviar as despesas e até podem chamar-me Scrooge", diz ela evocando a personagem do sovina, num célere conto de Charles Dickens sobre uma lição de Natal.

Entrevistada pela BBC, na quinta-feira, relatou que "o Natal dura três dias". A noite de sábado, da Consoada, abre com um "mini buffet" de carnes frias em sandes para dezasseis comensais.

O peru recheado é o rei do almoço de Natal, com todos os ingredientes tradicionais, desde o pudim até um total de cinco sobremesas. A festa continua no dia 26.

"Tudo isso custa este ano perto de 300 libras (39 contos), mais £50 (6,5 contos) do que o ano passado", segundo as contas dela que chegou à conclusão que todos saem a ganhar.

Controlo de despesas. Desde que começou a cobrar por cabeça a gestão sai melhor, com menos desperdícios. "Cada um trazia o que queria e montes de comida, por exemplo salsichas, acabavam por ir parar ao lixo".

Lição para o futuro

Certa de que, dentro de pouco anos, terá de passar o testemunho para a celebração do Natal, Caroline espera que os filhos e os netos continuem esta tradi-inovação que a crise a obrigou a criar.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project