MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

1º chefe de detetives da NYPD prende 18 anos depois homicida de lenda do hip-hop 19 Agosto 2020

"Como filho nativo de Queens e super-fã de Jam Master Jay, é para mim muito importante esta detenção", disse Rodney K. Harrison que chefia os detetives da lendária polícia de Nova Iorque.

1º chefe de detetives da NYPD prende 18 anos depois homicida de lenda do hip-hop

A detenção esta segunda-feira de Jordan, de 36 anos, além de representar um marco na carreira do primeiro afroamericano chefe do mais poderoso departamento de investigação de Nova Iorque, é a tão aguardada solução do homicídio a sangue-frio do músico e produtor de hip-hop Jam Master Jay, em 20 de outubro de 2002.

A investigação da famosa NYPD durou dezoito anos, como lembrou ontem Harrison em conferência de imprensa. O homicida Jordan foi quem disparou, mas acompanhava-o Washington e que hoje aos de 56 anos se encontra desde 2007 preso por outro crime, de roubo.

O homicida Jordan, de 18 anos, entrou no estúdio e ao chegar perto de Jam Master Jay, de 37 anos, disparou duas vezes. O rapper morreu da bala que o atingiu na cabeça.

O famoso músico pioneiro do hip hop estava, como a investigação apurou, envolvido no narcotráfico. Jordan e Washington eram seus cúmplices e o trio entrou em desacordo sobre a rede de distribuição da última carga de dez quilos de cocaína, como apurou a investigação da NYPD, sob a direção do super-detetive Rodney K. Harrison e super-fã de JMJ — mas que afinal seria também um supertraficante.

Fontes: Washington Post. Fotos (AP): Jam Master Jay. Rodney K. Harrison.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project