LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

PJ: Inspetor alvo de atentado, apreendidos 24 ME a 6 portugueses, cidadã da RP China detida no aeroporto com 0,602 ME 19 Julho 2021

A Polícia Judiciária de Portugal está esta semana nos noticiários. A apreensão de 24 milhões deu-se após uma série recente de transferências de dinheiro com origem em empresas sediadas em paraísos fiscais e dirigidas a contas de firmas portuguesas. A cidadã chinesa, passageira semanal entre Lisboa e Istambul, foi detida no aeroporto de Lisboa. Num atentado perpetrado contra um inspetor, o tiro atravessou a porta e atingiu o visado — que foi salvo pela carteira.

PJ: Inspetor alvo de atentado, apreendidos 24 ME a 6 portugueses, cidadã da RP China detida no aeroporto com 0,602 ME

Em comunicado hoje (19), a PJ diz que fez cinco buscas e apreendeu 24 milhões de euros no âmbito da "investigação" sobre "a transferência de quantias avultadas, depositadas em bancos estrangeiros, para contas de sociedades offshore, em bancos nacionais, havendo suspeitas sobre a proveniência dessas quantias".

Em menos de um mês foram detetados 24 milhões de euros de origem suspeita, que seriam lavados em Portugal. O dinheiro foi apreendido e seis arguidos foram apresentados em tribunal por crimes de burla qualificada, branqueamento de capitais e fraude fiscal qualificada.

Inspetor salvo pela carteira

Um inspetor da Polícia Judiciária da Guarda foi alvejado por uma caçadeira armadilhada no interior de uma habitação na Covilhã e salvou-se apenas porque o tiro entrou na carteira de documentos no bolso interno do casaco que trajava.

O perito fazia parte da equipa que recolhia provas num cenário de tentativa de suicídio e, ao entrar na casa de banho, foi atingido pelo disparo de uma caçadeira de canos serrados acionada por um sistema de cabos presos à maçaneta da porta.

"Só não foi atingido de forma mais grave devido à posição em que abriu a porta e ao facto de trazer a carteira no bolso interno do casaco, tendo esta atuado como escudo protetor", revela o Ministério Público na acusação esta segunda-feira sobre o caso que aconteceu em janeiro.

Polícia detetou inúmeros maços de notas em sacos de tecido preto

Habitual passageira para Istambul, quase todas as semanas, Junmin Xia embarcava e desembarcava no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

Na última semana, já no portão de entrada do avião para Istambul, a cidadã chinesa foi abordada pelas autoridades. Motivo: a bagagem continha vários sacos de tecido preto, cada um com inúmeros maços de notas num valor total de 602.400 euros (66,267 mil contos).

Fontes: JN.pt/ Notícias da Covilhã /Notícias da Guarda. Fotos: O dinheiro apreendido no aeroporto de Lisboa. A porta atravessada pela bala.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project