LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

25 de Abril — Confinados na celebração do Dia da Liberdade 21 Abril 2021

A restrição no número de participantes no tradicional desfile na Avenida da Liberdade já suscitou o protesto do partido Iniciativa Liberal. O seu deputado único, João Figueiredo, acusa a Comissão Promotora das Comemorações Populares do 25 de Abril’ de apenas permitir participar nas celebrações do 47º aniversário do 25 de Abril as "organizações que integram a comissão promotora", ou seja, os partidos de esquerda.

25 de Abril — Confinados na celebração do Dia da Liberdade

Continuam este ano "as limitações relacionadas com a saúde pública que vivemos", como justificam os organizadores, que o ano passado levaram a cancelar as celebrações populares do "Dia da Liberdade"

A organização, pela Comissão Promotora das Comemorações Populares do 25 de Abril, é composta por cerca de 40 entidades, que incluem seis partidos da área da esquerda: Partido Socialista, Bloco de Esquerda, PCP, Partido Ecologista-Os Verdes, Movimento Alternativa Socialista (MAS) e o Livre — partido que, em 3 de fevereiro de 2020, finalizou o processo de expulsão da sua deputada única, Joacine Katar Moreira, agora deputada não-inscrita sem direito a intervir no parlamento.

A Juventude Socialista, JCP e os jovens do Bloco também estão entre os que integram a comissão organizadora, bem como a CGTP, UGT, Conselho Nacional da Juventude, Associação Portuguesa de Deficientes e o Movimento Democrático de Mulheres.

Devido à pandemia, no próximo domingo o povo não terá o tradicional desfile na capital portuguesa, depois de também não ter participado no ano passado. Porém, na prática haverá desfile embora com um número limitado de participantes: a intenção é que só participem as entidades da comissão promotora.

A Associação 25 de Abril volta a apelar este ano aos portugueses, "tendo em conta os condicionamentos" provocados pela pandemia, para irem "às janelas e às varandas", às 18 horas, e cantem a "Grândola, Vila Morena", seguida do hino nacional.

Parlamento com restrições

A sessão solene comemorativa do 47.º Aniversário do 25 de Abril de 1974 no Parlamento vai realizar-se com as mesmas restrições aplicadas há um ano. A intenção é que não estejam mais de 100 pessoas hemiciclo, entre deputados, governantes e convidados.

Na sessão, com início previsto para as 10 horas, haverá discursos de: Marcelo Rebelo de Sousa, Ferro Rodrigues, os representantes dos grupos parlamentares e os deputados únicos João Cotrim Figueiredo e André Ventura.

Este ano não há as contestações no Parlamento, como se viu há um ano, contra as celebrações da ’Revolução dos Cravos’. O ano passado, o CDS sugeriu que a tradicional cerimónia evocativa do 25 de Abril na Assembleia da República fosse substituída por uma mensagem ao país do Presidente da República enquanto André Ventura em carta ao presidente da Assembleia da República apelava ao seu cancelamento.

Fontes: Sapo.pt. Fotos históricas.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project