MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

3º ’Dia Mundial da Língua Portuguesa’ 06 Maio 2022

Esta quinta-feira acontece a terceira edição do ’Dia Mundial da Língua Portuguesa’, proclamado pela 40.ª Conferência Geral da Unesco-Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, na sede em Paris em novembro de 2019 — um mês depois de aprovada a proposta em reunião do conselho executivo. Três anos depois, qual o balanço da missão de ajudar os esforços dos países lusófonos na promoção da língua portuguesa, a quarta mais falada no mundo como língua nacional?

 3º ’Dia Mundial da Língua Portuguesa’

"É a primeira vez que a UNESCO toma uma decisão destas em relação a uma língua que não é uma das línguas oficiais da Unesco. Por unanimidade, as pessoas reverem-se na ideia de que um ’Dia Mundial da Língua Portuguesa’ é muito importante", disse então o embaixador português na Unesco.

Há três anos destacava-se que essa novel celebração reforçava a comemoração do ’Dia da Língua Portuguesa e da Cultura da CPLP’, instituído em 2009 numa reunião do Conselho de Ministros da CPLP, na capital cabo-verdiana.

Saudado pelas autoridades portuguesas como um "momento muito importante para a língua de Camões", o ’Dia Mundial da Língua Portuguesa’ — proposto pelos países lusófonos e aprovado por unanimidade — viria a ter porém as duas primeiras celebrações, em 2020 e 2021, ensombradas pela pandemia em curso.

Da primeira vaga de globalização

A língua da primeira vaga de globalização, que deixou palavras e marcas noutras línguas do mundo, foi um dos argumentos mais destacados, além de que a língua portuguesa é a mais falada do Hemisfério Sul. A Argentina, Chile, Geórgia, Luxemburgo, Uruguai deram grande apoio à proposta, contribuindo para a sua aprovação, expressam as fontes.

A organização das celebrações do ’Dia Mundial da Língua Portuguesa’ ficou a cargo dos países que têm o português como língua oficial.

Projeto-piloto de língua portuguesa no ensino: de 20 candidaturas em França a 40 mil no Senegal

Em 2019, o projeto-piloto que repôs a possibilidade de estudar a língua portuguesa no ensino secundário em França, abrangendo os seus Dom-Tom-Territórios Ultramarinos teve apenas 110 candidaturas e destas a larga maioria, 90, respeita à Guiana Francesa, território na América do Sul que faz fronteira com o Brasil.

Este ano, a situação está melhor: o ensino da língua portuguesa está a crescer. Destacam-se os leitorados nos países de leste, os 40 mil estudantes senegaleses.

Três anos depois, continua porém a constatação de que há muito trabalho a ser feito para a atratividade da língua portuguesa — mesmo se ainda é cedo para avaliar até onde chegaram as esperanças depositadas na instituição do ’Dia Mundial da Língua Portuguesa’.

Relacionado: Unesco aprova Dia Mundial da Língua Portuguesa, 23.out.019.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project