ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

5 crianças desaparecidas! Maddie McCann 14 anos depois 07 Maio 2021

Continua a busca: agora são as autoridades alemãs que mantêm a esperança de descobrir o ’mistério’ que gira em torno do caso Maddie — e dizem-se "otimistas". Foi há catorze anos que a menina inglesa foi dada como desaparecida na Praia da Luz, no Algarve, em 03 de maio de 2007. Já na cidade Praia -Cabo Verde, nada se sabe ainda sobre quatro das cinco crianças desaparecidas.

5 crianças desaparecidas! Maddie  McCann 14 anos depois

Hans Christian Wolters, o magistrado do Ministério Público da Alemanha, fez um ponto de situação ao online britânico Mirror e garantiu que a investigação a Christian Bruckner, o principal suspeito do rapto da menina britânica, decorre "a toda a velocidade".

O procurador destacou que, apesar de nos últimos tempos não serem divulgadas informações quanto ao caso, "a nossa investigação no caso da Maddie continua".

A tese defendida pelos investigadores alemães continua a ser que Christian Bruckner matou Madeleine e, apesar de o caso ter 14 anos, as autoridades mantêm-se "otimistas e com esperança de que" vão "conseguir resolver este crime".

Paralelo-14: deserto de investigação na Praia

Na capital deste país, registam-se cinco desaparecidos entre fins de 2017 e agosto de 2018. Quatro são crianças, um bebé, uma menina de nove anos, outra de dez e um menino de onze anos.

A tutela da Justiça foi taxativa, em fevereiro de 2019, quando "instada sobre uma possível vinda de polícias estrangeiras para colaborarem nas investigações".

"Tudo o que podia ser feito em termos de cooperação internacional e que pudesse ajudar nesse processo, já foi desenvolvido, como foi dito pelo próprio senhor Procurador-Geral da República".

Era a resposta oficial sobre a ausência de avanços na investigação desses casos de desaparecimento, ocorridos entre fins de 2017 e agosto de 2018.

A 03 de fevereiro, Clarisse Mendes (Nina) e Sandro Mendes (Filú), de nove e onze anos desapareceram de dia quando saíram de casa da avó em Achada Limpo, na periferia da capital, para ir a um bairro próximo, o Castelão-Coqueiro.

Uma jovem mãe Edine Jandira e o seu bebé de dois meses desapareceram, no trajeto entre a casa e o Centro de Saúde na Fazenda, em fins de agosto de 2018.

Meses antes, em fins de 2017 no bairro de Eugénio Lima, Edvânea Gonçalves, de dez anos, saiu "para fazer um mandado" em casa da vizinha, a pouco mais de 100 metros de casa, e não voltou.

A 13 julho de 2018, a Polícia Judiciária "dava ao país a triste notícia de que as ossadas encontradas em janeiro, na localidade de Ponta Bicuda, Praia, pertenciam à criança de Eugénio Lima".

A partir daí, é o silêncio. Em fins de novembro transato, a PGR pronunciava-se sobre o facto de que não há informações. Mas parecem pouco convincentes as justificações dadas de que a bem do processo não podiam avançar mais nada.

Ensurdecedor o silêncio, latente reina o sentimento de que algo está podre sempre que o mistério fica por esclarecer e o crime fica sem castigo.

— 
Fontes: DW/Arquivo/. Relacionado: Maddie McCann: Polícia escava em casa de suspeito alemão, 30.jul.020; 13 anos depois do desaparecimento de Maddie McCann polícia já tem suspeito formal, 03.jun.020. Fotos (DW): Polícia escava em terreno pertencente ao suspeito em Hânover, Alemanha. Maddie e um sinal identificador que pode ter tido um papel crucial no caso é o coloboma. Esta patologia (afeta de uma a duas pessoas em cada dez mil) resulta do fechamento deficiente da fissura embrionária, na fase intrauterina, durante o primeiro ou segundo mês de gestação. Fotos (Arquivo) As crianças desaparecidas em Cabo Verde em 2018.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project