MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

6 tripulantes deitaram-se no chão porque só havia 8 lugares para 24 — Ryanair despediu-os 08 Novembro 2018

Os seis tripulantes da Ryanair — que integravam um grupo de "24 tripulantes numa sala com oito cadeiras" — foram despedidos, porque "resolveram demonstrar a indignação, deitando-se no chão". A divulgação nas redes sociais de uma fotografia captada no aeroporto de Málaga, Espanha, levou a um processo disciplinar que ditou o despedimento, ao que o sindicato promete reagir em conformidade, disse a sua representante sindical à Lusa esta terça-feira, 6.

6 tripulantes deitaram-se no chão porque só havia 8  lugares para 24 — Ryanair despediu-os

"Já tiveram (a reunião) e foram despedidos. A Ryanair acha que ficou prejudicada pela divulgação daquela fotografia. Aquela fotografia não foi mais que uma manifestação de direito à indignação", disse a presidente do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC), Luciana Passo, à Lusa.

A transportadora aérea "low cost" confirmou, em resposta escrita à Lusa, o despedimento dos seis trabalhadores devido à "quebra de contrato por má conduta grave, depois da encenação de uma fotografia para sustentar uma queixa falsa".

Segundo a dirigente sindicalista, "estavam 24 tripulantes numa sala com oito cadeiras. Houve alguns que resolveram demonstrar a (sua) indignação, deitando-se no chão porque as outras cadeiras estavam ocupadas". "Alguém", e "não nenhum daqueles tripulantes", divulgou a fotografia nas redes sociais e eles acabam por ser despedidos".

A presidente do SNPVAC referiu ainda que a Ryanair pediu desculpas pelo incidente, através das redes sociais, alegando que não tinham encontrado hotéis.
"Ainda assim são os tripulantes que são despedidos porque a Ryanair não lhes deu condições de descanso", sublinhou.

Ryanair: "falsa foto" prejudicou a reputação do empregador

A empresa irlandesa famosa pelos voos a preços baixos justifica que a "falsa foto", amplamente divulgada pelos meios de comunicação, pretendia mostrar os tripulantes "forçados a dormir no chão" de uma sala dos tripulantes, mas resultou num "comportamento que prejudicou a reputação do empregador e causou uma irreparável quebra de confianças nestas seis pessoas".

Depois de conhecido o caso, os funcionários da Ryanair envolvidos na divulgação da fotografia tinham sido convocados para uma reunião, no âmbito de um "procedimento disciplinar", para "discutir as circunstâncias em torno da distribuição nas redes sociais de uma fotografia que falsificou acontecimentos" em 13 de outubro.

Depois de voos terem sido desviados para Málaga face ao encerramento do aeroporto do Porto devido à tempestade ’Leslie’, circulou uma fotografia com tripulantes a dormir no chão de uma sala. Em reação, a Ryanair divulga em vídeo captado no mesmo local que os funcionários se deitaram no chão para a fotografia.

A divulgação do vídeo da sala de trabalhadores é "evidente violação" do regulamento de proteção de dados, segundo o sindicato. A empresa respondeu respeitar o regulamentou e que o "vídeo prova que a imagem original foi encenada e ninguém da tripulação dormiu no chão".

"Todas as salas de tripulação e pilotos da Ryanair estão equipadas com câmaras de vigilância por motivos de segurança e têm as respetivas notificações, tal como requerido pelas normas de GDPR (RGPS - Regulamento Geral de Proteção de Dados)", afirmou a transportadora.

Perante a decisão comunicada na segunda-feira aos trabalhadores, o sindicato promete agir em conformidade: "Os serviços jurídicos do sindicato tratarão do assunto, mas é lamentável que seis tripulantes sejam despedidos por exercer um direito que lhes é conferido", concluiu Luciana Passo.

Fontes: Lusa / site da Ryanair. Foto da discórdia.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project