FOTO DA SEMANA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

77 anos de cabeça para baixo 01 Novembro 2022

O recém-chegado à Nova Iorque Piet Mondrian pintou ’New York City 1’ que desde logo foi considerada uma obra-prima da pintura abstrata. A comemorar o fim da guerra foi emprestada ao museu de Dusseldorf, onde desde então até este sábado 29 foi exposta ’de cabeça para baixo’ como acaba de revelar a curadora desse museu da Alemanha.

77 anos de cabeça para baixo

A foto (à d.ta) representa a primeira vez que a tela NYC 1 — um expoente do ’De Stijl/ O Estilo’, uma corrente da arte abstrata iniciada em 1920 — é exposta corretamente. O erro começou logo em 1945 quando a tela integrou o MoMA/Museu de Arte Metropolitana, de Nova Iorque e continuou em 1980 quando viajou para o museu na Alemanha onde passou a integrar a Kunstsammlung NRW, uma coleção de arte do Norte Vestefália-Reno.

Segundo a reportagem da Reuters no domingo 30, cabe à curadora do museu, Susanne Meyer-Buser, a descoberta de que o quadro tinha sido exposto ao público de maneira diferente da que pretendia o artista.

"Numa foto de 1944, vi que a tela estava colocada diferente no cavalete. Isso fez-me pensar", disse a curadora ao diário alemão Suddeutsche Zeitung. A pintura, que se compõe de várias linhas em azul, vermelho e amarelo intersectadas em ângulos retos, foi primeiro exibida em Nova Iorque, no MoMA.

Em 1980 a tela foi transferida para o museu de Dusseldorf, onde continuou a ser colocada de cabeça para baixo. Um erro que segundo a especialista em arte se explica pelo facto de que a tela não tem a assinatura do artista. Então com a morte de Mondrian em 1944, o administrador do seu legado inscreveu o nome do artista no verso — da maneira que acabou por determinar a sua posição invertida.

Inacabada

Em 2014 na Alemanha, Obama posa junto à última pintura de Piet Mondrian "Victory Boogie Woogie" — tida como uma das obras de arte mais importantes do século XX. O pintor, em Nova Iorque como refugiado da guerra, iniciou-a em 1942 como a esperançada expressão de que os Aliados iam vencer a guerra em curso. Com a morte do pintor em 1944, antes do fim da guerra, a tela ficou inacabada.

Fontes: Reuters/DW/Le Monde/AFP. Pintada em 1941, NYC 1’, obra-prima do ’De Stijl/ O Estilo’, uma corrente da arte abstrata iniciada em 1920, é exposta corretamente este sábado 29. O erro começou logo em 1945 quando a tela integrou o MoMA/Museu de Arte Metropolitana, de Nova Iorque e continuou em 1980 na Almanha.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project