ESCREVA-NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cultura de Suor-Os Intocáveis: Jaime Schofield declara ministro da Cultura como inimigo nº1 do Museu do Tarrafal e apela a intervenção do Primeiro-ministro 26 Julho 2021

O colaborador do Asemanaonline Jaime Ben Hare Soifer Schofield prossegue, nesta edição, com a sua série «A Cultura do Suor - Os intocáveis (nº 4)», declarando o atual ministro da Cultura como o inimigo nº1. do MUSEU MEMORIAL INTERNACIONAL DO CAMPO DA MORTE LENTA DE TXOM BOM DO TARRAFAl de Santiago. Tudo por questionar, entre outros aspetos, que Abraão Vicente, a coberto das funções de Ministro da Cultura, « ter conseguido, com a ajuda do Sr. Presidente da República Portuguesa, mobilizar o montante de 29,5 milhões de ECV, para pagar os custos inerentes ao preenchimento do critério de AUTENTICIDADE, enquanto condições ’ sine qua non’ de admissão do dossier na lista de património mundial pela UNESCO». O cronista apela ao Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, para a sua superior atenção a este caso «antes que a TRAPALHADA adquira as dimensões de uma CHARLATINICE». Confira mais detalhes a seguir.

Cultura de Suor-Os Intocáveis: Jaime Schofield declara ministro da Cultura como inimigo nº1 do Museu do Tarrafal e apela a intervenção do Primeiro-ministro

A CULTURA DO SUOR - OS INTOCÁVEIS (Nº 4): O INIMIGO PÚBLICO Nº1

«NEED MAKES THE GENIUS» A necessidade faz o génio

Eu, Jaime Ben Hare Soifer Schofield, cidadão cabo-verdiano e cidadão honorário do Tarrafal, proclamo o Sr. Ministro da Cultura de Cabo-Verde, o SR. Abrão Vicente, como o inimigo público nº1, do MUSEU MEMORIAL INTERNACIONAL DO CAMPO DA MORTE LENTA DE TXOM BOM DO TARRAFAL, por quanto a coberto das funções de Ministro da Cultura, que ora desempenha, ter conseguido, com a ajuda do Sr. Presidente da República Portuguesa, mobilizar o montante de 29,5 milhões de ECV, para pagar os custos inerentes ao preenchimento do critério de AUTENTICIDADE, enquanto «conditio sine qua non» de admissão do dossiê na lista de património mundial pela UNESCO – ORGANIZAÇÃO das NAÇÕES UNIDAS para a EDUCAÇÃO, a CIÊNCIA e a CULTURA.

Segundo o Ministro da Cultura, a apresentação conjunta, i. é, de Cabo-Vede e de Portugal, estaria a cargo respctivamente, por ele Ministro e pelo Prof. Dr. Marcelo Rebelo de Sousa, programada para 31 de março de 2021. Contrariando a expectativa e, até agora, sem qualquer explicação, o evento ainda não teve lugar.

E fervilham as interrogações, de entre elas:

  • a) por que o mais alto Magistrado da Lusa Nação já não constava no dossier ao lado do Ministro Cabo-Verdiano?
  • b) as intempestivas alusões à Sra. Ministra da Cultura de Portugal e o Sr, Presidente da Câmara Municipal do Tarrafal?
  • c) o dossiê, sobre o critério I – AUTENTICIDADE - é constituído pela recobertura do telhado, alguns caminhos e equipamentos e materiais importados e por despachar e obras não especificadas e a pintura das celas?
  • d) As mentes que nos guiam estão a gozar connosco?

Então depois do Executivo, pela acção do Sr. Ministro da Cultura, ter desencadeado, uma autêntica trapalhada, à volta do MUSEU MEMORIAL JNTERNACTIONAL DO CAMPO DA MORTE LENTA DE TXOM BOM DO TARRAFAL, eis que qual moribundo à beira da sua derradeira morada, revigora-se, com vinte e nove milhões e meio portugueses e cabo-verdianos a tilintar nos bolsos e abandona o luso presidente-maná-do-céu e recoloca o epicentro das decisões de S. Bento para Praia!

Outras perplexidades suscitadas:

  • - Será que os milhões angariados foram insuficientes?
  • - A empresa cabo-verdiana, sucursal da portuguesa que ganhou o concurso não reunia as condições para levar a cabo as obras de autenticidade exigíveis?
  • . O Executivo cabo-verdiano deu-se conta das falsidades e mentiras sobre as quias o Ministro da Pasta da Cultura fundamentou a realização das obras?
  • - A nova cobertura dos telhados, os caminhos, outras obras não convenceram o Ministro das Finanças a autorizar a verba de 29,5 milhões de ECV?

Mais perplexidades se levantam, sendo a mais notada, a FRIGIDEIRA (um outro espaço de morte lenta do ex-campo de concentração do Tarrafal). Por que não a integrou?

Senhor Primeiro-ministro. Uma vez mais, vem este cidadão, requerer, a sua superior atenção para o caso vertente, ou seja, antes que a TRAPALHADA adquira as dimensões de uma CHARLATINICE.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project