Portugais

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Idosa de 90 anos foi a primeira pessoa a receber a vacina do COVID-19 08 Dezembro 2020

A britânica Margaret Keenan, de 90 anos, foi a primeira pessoa a receber uma dose da vacina desenvolvida pelo grupo farmacêutico norte-americano Pfizer e pela empresa alemã BioNTech.

Idosa de 90 anos foi a primeira pessoa a receber a vacina do COVID-19

A primeira dose foi administrada num dos hospitais de uma rede espalhada por todo o país, onde a fase inicial do programa já foi apelidada de Dia-V, anunciaram as autoridades sanitárias.

Margaret Keenan, que fará 91 anos na próxima semana, disse,citada pela BBC, que este foi o "melhor presente de aniversário antecipado".

A nonagenária recebeu a vacina no Hospital da Universidade de Coventry, no centro de Inglaterra, na manhã desta terça-feira, pelas 06h31.

"Sinto-me muito privilegiada por ser a primeira pessoa a ser vacinada contra a covid-19, é o melhor presente de aniversário antecipado que poderia desejar. Significa que posso finalmente passar algum tempo com a minha família e amigos no Ano Novo, depois de ter estado sozinha a maior parte do ano", disse Keenan.

O Reino Unido inicia nesta terça-feira a vacinação da população contra a doença covid-19.

Segundo o ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, trata-se de um “momento histórico”, tendo-se referido à data como o “Dia V” [uma referência ao Dia da Vitória da II Guerra Mundial].

País europeu mais afetado pela crise pandémica (com mais de 61 mil mortos e mais de 1,7 milhões de casos de infeção), o Reino Unido é o primeiro país no mundo a ter autorizado a utilização da vacina anti-covid-19 desenvolvida pelo grupo farmacêutico norte-americano Pfizer e pela empresa alemã BioNTech e será o primeiro país ocidental a iniciar a sua campanha de vacinação.

Num comunicado divulgado no fim de semana, Matt Hancock precisou que os primeiros grupos que irão receber a vacina serão “os mais vulneráveis e aqueles com mais de 80 anos”, bem como os funcionários de lares e residências seniores e do serviço de saúde público britânico (NHS, na sigla em inglês).

As especificidades da vacina Pfizer/BioNTech, que necessita de uma conservação a 70 graus negativos, representam um desafio logístico, salientaram as autoridades sanitárias britânicas, que indicaram que as doses têm de ser transportadas por uma empresa especializada e que o respetivo descongelamento demora várias horas.

O Reino Unido encomendou 40 milhões de doses da vacina Pfizer/BioNTech, o que permite proteger 20 milhões de pessoas, uma vez que esta vacina se administra com duas doses.

Numa primeira fase, estarão disponíveis 800.000 doses no Reino Unido.
Apesar da rapidez com que o regulador britânico aprovou a vacina Pfizer/BioNTech, a diretora-executiva do organismo, June Raine, reiterou que “os mais elevados padrões” internacionais foram aplicados.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project