SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Acesso à água: Setenta e dois por cento da população cabo-verdiana ligada à rede pública de distribuição – ANAS 22 Mar�o 2021

A ANAS revelou hoje que 72 % da população cabo-verdiana está ligada à rede pública de distribuição de água e destacou a implementação “eficaz” das políticas públicas no combate a escassez da água em Cabo Verde.

Acesso à água: Setenta e dois por cento da população cabo-verdiana ligada à rede pública de distribuição – ANAS

Esta informação foi avançada pelo presidente da Agência Nacional da Água e Saneamento (ANAS), Miguel Moura, em declarações à imprensa, à margem do webinar, realizado hoje no Ministério da Agricultura e Ambiente, em comemoração ao Dia Mundial da Água, assinalado anualmente a 22 de Março.

Segundo escreve a Inforpress, este responsável destacou a importância da água e a necessidade de sua valorização, isto porque sustentou que num país como Cabo Verde, onde há falta de chuvas e a redução da pressão das fontes naturais de água são frequentes, a sua mobilização está cada vez “mais cara”.

O presidente da ANAS salientou os ganhos alcançados ao longo dos anos relativamente à problemática da água e as medidas adoptadas pelos sucessivos governos, mas frisou que falta ainda muito por fazer, tendo em conta que o arquipélago tem traçado a meta de alcançar o “objectivo 6” do Desenvolvimento Sustentável.

“Neste momento, garantimos que 72% das casas dos agregados familiares têm acesso à água segura através de uma rede, temos o restante para concluir e os investimentos que estão na forja visam, exactamente, massificar e universalizar o acesso à água através da rede e lá onde não for possível nós tornamos a vida mais fácil para as pessoas que não tem possibilidade de ter água em casa”, afirmou, lembrando que os últimos dados indicavam que cerca de 66% da população cabo-verdiana tinha acesso a rede pública de distribuição de água.

Informou, por outro lado, avança a mesma fonte, que foi realizado um estudo que irá permitir conhecer as vulnerabilidades dos sistemas hídricos e o valor económico da água, ressaltando que uma das principais recomendações do referido estudo tem que ver com a necessidade de se poupar água em Cabo Verde.

“Não podemos neste momento utilizar em Cabo Verde mais do que aquilo que é extremamente necessário. Não podemos por duas razões, porque é cara e temos a obrigação moral de deixar a água para a próxima geração, então, não podemos submeter a uma pressão desmedida sobre as disponibilidades da água subterrânea”, disse, lembrando que o processo de dessalinização da água do mar é “muito custoso”.

Destacou ainda as políticas públicas consistentes e investimentos executados para ajudar o país na mobilização de mais água, adiantando que o Governo está a trabalhar para que toda a ilha de Santiago venha a ser beneficiada com projectos que permitam garantir a mobilização de água, refere a notícia avançada pela Inforpress.

O Dia Mundial da Água, comemorado anualmente em 22 de Março, foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) através da resolução A/RES/47/193 de 21 de Fevereiro de 1992, determinando que o dia 22 de Março seria a data oficial para comemorar e realizar actividades de reflexão sobre o significado da água para a vida na Terra.

Esta data foi criada com o objectivo de alertar a população internacional para a importância da preservação da água para a sobrevivência de todos os ecossistemas do planeta.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project