INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Afeganistão: PR Ghani asilado nos Emirados, Uganda recebe 2 mil refugiados a pedido dos EUA — Força Aérea dos EUA investiga restos humanos no trem de aterragem 19 Agosto 2021

A República do Uganda é o terceiro país global e o primeiro que mais recebe refugiados na região africana — 1,4 milhão, segundo o ACNUR — e a confirmá-lo está o processo em curso em Kampala para acolher dois mil afegães em fuga do Afeganistão recém-transformado em Emirado Islâmico. Desde domingo que não se sabia do paradeiro do presidente afegão. Esta quarta-feira, 18, o governo dos Emirados Árabes Unidos já veio a púlbico com a informação de que Ghani está no país e que "por humanidadade" lhe foi concedido o direito de asilo.

Afeganistão: PR Ghani asilado nos Emirados, Uganda recebe 2 mil refugiados a pedido dos EUA — Força Aérea dos EUA investiga restos humanos no trem de aterragem

O primeiro grupo de 500 afegães devia ter chegado ontem (3ªfª, 18) ao aeroporto internacional de Entebbe, perto da capital, Kampala, mas uma fuga de informação dentro do gabinete presidencial fez adiar o processo. Agora esse primeiro grupo foi acolhido no Qatar, "enquanto no Uganda decorrem conversações para consensualizar esse acolhimento".

A ministra (da Administração) do Refúgio Esther Anyakun (foto ao alto à d.ta) confirmou: "Vamos acolhê-los por algum tempo, até que o governo dos Estados Unidos os possa recolocar. Foi um pedido do governo dos Estados Unidos a Sua Excelência o Presidente Museveni. Demos início ao processo na segunda-feira".

Fuga de Ghani e alegados 169 milhões USD

As novas autoridades em Cabul comunicaram que já pediram um mandato Interpol "para prender o presidente fugitivo com 169 milhões de dólares".

A mesma afirmação foi feita pelo embaixador Mohammad Zahir Aghbar, em conferência de imprensa em Tashkent. "O presidente Ghani tirou o dinheiro antes de deixar a capital para se refugiar nesta embaixada. Mas de imediato saiu para outro país".

Washington alarga "elegibilidade" de refugiados do Afeganistão

O governo dos Estados Unidos decidiu há uma semana autorizar a entrada de mais refugiados do Afeganistão, desde que cumpram os critérios de "elegibilidade", afirmou o Secretário de Estado, Antony Blinken.

O processo inclui estadias temporárias em alguns países, a pedido do governo de Joe Biden. A Albânia, como membro da NATO, foi um dos primeiros países a aceitar esses afegães que se sentem ameaçados no seu próprio país. Em Tirana, a capital, está tudo a postos para acolher os voos vindos de Cabul/Kabul.

O primeiro-ministro albanês, Edi Rama, escreveu nas redes sociais: "Não diremos ’não’ a esses refugiados políticos afegãos que têm os Estados Unidos como destino final".

"O nosso país tem uma longa tradição de acolher os que precisam de proteção".

Horror no trem de aterragem: Força Aérea dos EUA investiga

O Serviço Especial de Investigação da Força Aérea está a "recolher todos os elementos para obter informação sobre o grave incidente que conduziu à macabra descoberta de restos humanos no trem de aterragem" do avião militar que deixou Cabul no final de segunda-feira.

A aeronave em causa é a mesma que aparece em vídeos da internet, com centenas de pessoas a procurar entrar a bordo (Afeganistão talibã: Repórter CNN coberta de hijab — Tropas dos EUA atiram perante multidão em desespero na pista do aeroporto, 17.ago.021).

Fontes: BBC/DW/Reuters. Fotos (AFP/Getty): Um avião militar dos EUA consegue acomodar 500 pessoas em fuga do Afeganistão. O voo acabou por ser redirecionado para o Qatar enquanto o presidente ugandês está em "conversações para consensualizar esse acolhimento".

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project