INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Afeganistão: Tropas têm de sair antes de 31, têm menos de 6 dias para retirar largas ’dezenas de milhares de afegães em perigo’ — Refúgios na UE, US, Ruanda, .... e até Panjshir 25 Agosto 2021

O secretário de Estado, Antony Blinken, atualizou no final desta quarta-feira a situação no Afeganistão, onde 2 em 3 dos 1.500 americanos querem ficar enquanto "talvez uma centena de milhares de afegães" em desespero querem sair --- incluindo dez mil que estão no aeroporto, a maior parte a passar fome.

Afeganistão: Tropas têm de sair antes de 31, têm menos de 6 dias para retirar largas ’dezenas de milhares de afegães em perigo’ — Refúgios na UE, US, Ruanda, .... e até Panjshir

Segundo anunciou a Casa Branca ontem, a operação de retirada envolveu na terça 42 aviões militares com um total de 11.200 pessoas e outros 48 aviões de países aliados que levaram 7.800 pessoas.

Ainda segundo a mesma fonte, a ponte aérea com partida do aeroporto internacional Hamid Karzai já conseguiu transportar 82.300 pessoas desde o dia 14, quando os talibãs entraram na capital afegã. 5.600 pessoas tinham saído nas duas semanas anteriores.

A administração Biden tem repetido que a operação é a maior de toda a história dos EUA. "Não existe outro país no mundo com os meios para realizar algo desta dimensão", reiterou o conselheiro de Segurança Nacional, Jake Sullivan, em conferência de imprensa na segunda-feira.

O prazo de retirada até à próxima terça-feira, 31, significa que restam poucos dias para a retirada dos refugiados e outros que querem sair do Afeganistão, advertiu ontem (terça-feira, 24) o porta-voz do Pentágono, John Kirby.

Afegães em fuga, para onde vão?

A Alemanha informou hoje que recebeu, no âmbito da atual ponte aérea, 3.700 afegães, uma parte dos quais ficam de modo temporário no país à espera de um visto para os EUA. Além disso, a base americana na região de Ramstein, já recebeu quase dois mil afegães em fuga do seu país, desde a segunda-feira, 16, segundo a agência noticiosa indiana e o Times of India de domingo (Afegã dá à luz num avião da força aérea americana rumo à Alemanha — Ponte aérea em curso, 23.ago.021).

Países-Baixos: Não recebe novos refugiados, mas a ministra da Defesa e Segurança Nacional (foto inserida entre 2 e 3) propôs a suspensão da deportação de centenas de afegães que tiveram recusados os seus pedidos de asilo.

Tradicional destino de refugiados, a França está a ser muito criticada porque Macron limitou a entrada a artistas e intelectuais perseguidos pelos talibãs.

Portugal, que enviou quatro militares para apoiar a ponte aérea, propôs receber mais 50 refugiados. A Espanha realizou dois voos humanitários, com umas 400 pessoas, mas desconhece-se o número de afegães transportados a partir de Dubai.

O Reino Unido transportou mais de dez mil pessoas nestas duas últimas semanas. Entre elas, seis mil refugiados afegães que, segundo o ministro da defesa britânico, vão ficar pelo país "a título temporário".

O Uganda aceitou receber mais dois mil refugiados, em trânsito para os Estados Unidos (Afeganistão: PR Ghani asilado nos Emirados, Uganda recebe 2 mil refugiados a pedido dos EUA — Força Aérea dos EUA investiga restos humanos no trem de aterragem, 19.ago.021).

Fontes: AFP/USA Today/CNN/L’Express/Le Monde/BBC/DW. Fotos: 1. Aeroporto Hamid Karzai, Cabul/Kabul. 2. Retirado em Panjshir, Amrullah Saleh declarou-se presidente legítimo "à luz da Constituição", contra os talibãs. 3. (U.S. Army): Chegada a Fort Lee, Virginia, de famílias resgatadas do Afeganistão. Voos entre entre 30.jul. e 24.ago.2021 transportaram mil e trezentas pessoas — entre civis americanos, requerentes de asilo e outros refugiados afegães — de Cabul/Kabul para o aeroporto da capital americana, Washington Dulles International Airport.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project