ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Alex Saab está “proibido” de contactar sua equipa jurídica internacional 27 Janeiro 2021

A defesa de Alex Saab acusou, esta quarta-feira, 27, as autoridades cabo-verdianas de impedirem o contacto dos advogados com o colombiano, em prisão domiciliária desde segunda- feira, 25, e "proibido" de comunicar com o exterior.

Alex Saab está “proibido” de contactar sua equipa jurídica internacional

De acordo com um comunicado remetido ao Asemanaonline, nesta segunda-feira, 25, o Enviado Especial e Agente Diplomático, Alex Nain Saab, foi transferido da prisão do Sal, onde se encontrava detido desde 12 de Junho passado, para uma casa num local reservado, onde será colocado em prisão domiciliária enquanto se aguarda a resolução do julgamento de a ordem de extradição pela qual permanece em Cabo Verde.

A equipa jurídica do arguido expressou a sua inquietação nas últimas 24 horas, após ter recebido as medidas sob as quais o seu cliente, Saab, irá permanecer sob prisão domiciliária. Destacam-se as restantes medidas relacionadas com as comunicações que poderá ter com o exterior durante este período.

Segundo a mesma fonte, Alex Saab, considerado pelos Estados Unidos como um testa-de-ferro do Presidente venezuelano, está proibido de usar o telefone, a Internet, ou a comunicação por carta. O Enviado Especial teria então menos possibilidades de comunicação do que as que tinha quando estava preso na prisão de Sal (Cabo Verde), visto que a partir da prisão podia comunicar através de cartas diárias com a sua equipa jurídica e família, e podia durante alguns minutos por semana fazer chamadas para os seus familiares.

Baltasar Garzón, coordenador de defesa, afirma que “esta medida é contrária ao seu direito de defesa, especialmente no que diz respeito ao trabalho com advogados fora de Cabo Verde, com os quais lhe é negado qualquer contacto”.

Além disso, o Enviado Especial terá vigilância de proximidade na sua residência, assim como vigilância de todos os aspetos relacionados com a alimentação e outros cuidados de higiene. E os cuidados médicos que receber, se necessário, serão monitorizados e coordenados pelas autoridades cabo-verdianas, conforme a nota.

Recorde-se que Saab, de 49 anos, foi detido a 12 de Junho do ano transato pela Interpol e pelas autoridades cabo-verdianas, durante uma escala técnica no Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, na ilha do Sal, com base num mandado de captura internacional emitido pelos EUA, quando regressava de uma viagem ao Irão.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project