LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Angola: Bebé de um mês já pronuncia as primeiras palavras 19 Novembro 2021

O caso inédito do "bebê que fala”, a um mês de idade, está a criar espanto quer no seio familiar quer na comunidade de Quizenga, município de Cacuso, em Angola, onde o pequeno, nascido na zona do KM-30, município de Viana, província de Luanda, foi trazido pela mãe.

Angola: Bebé de um mês já pronuncia as primeiras palavras

“Mamã, ua muya kuebi?”, uma frase interrogativa na língua tradicional quimbundu que, traduzida para o português, é o mesmo que “Mãe, aonde vai?”. Essas palavras foram exprimidas pelo pequeno Samuel Cabingano, um bebê de apenas um mês e 20 dias de vida, em Malanje, conforme escrve o Jornal de Angola (JA).

Quinto filho da senhora Maria José Pascoal, o bebé começou a pronunciar as primeiras palavras quando tinha completado três semanas de idade. Nessa altura, a criança tinha dado um grande susto à progenitora quando disse, em quimbundu: "Mamã, vamos onde fomos ontem... Se não estiverem a dar ouvidos, vamo-nos embora”, conta, citado pelo JA.

Enquanto uns consideram que a fala precoce de Samuel Cabingano seja coisa de outro mundo, dona Josefa Clementina diz que se trata de um desenvolvimento normal da criança, devendo simplesmente o menor receber acompanhamento de especialistas. Para Josefa Clemente, a situação não deve constituir preocupação, por acreditar ser "um poder de sabedoria que Deus direccionou à criança”, segundo a mesma fonte.

O padre Figueira Bumba, da Paróquia de Cacuso, confirmou ter escutado daquele pequeno expressões como "Padre” e "Mamã”. Disse ter presenciado um outro cenário do bebê, que, depois de ter sido colocado na cama, virou de posição mesmo sem o auxílio de algum adulto. "Como ministro da Palavra, dei a bênção e deixei conselhos à família para seguir em frente, no acompanhamento do bebê”, disse o padre, citado pelo Jornal de Angola.

Sabe-se ainda que no Hospital de Cacuso, onde a mãe foi para uma consulta de rotina com o bebé, o diretor de Enfermagem, Carvalho Panda, considerou ter notado algo estranho na criança. "O crescimento ósseo não corresponde à idade dele. Pesou 4,5 quilos, mas a espessura dos ossos da criança está já bem formada”, disse admirado o chefe da área de Enfermagem, citado pela nossa fonte.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project