LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Angola: Corrida à liderança da JURA envolta em polémica 09 Janeiro 2023

A Juventude Unida Revolucionária de Angola (JURA) vai realizar, de 15 a 17 de março, o V Congresso. As candidaturas dos políticos Nelito Ekuikui e Domingos Palanga estão a causar polémica e divisões no seio do partido.

Angola: Corrida à liderança da JURA envolta em polémica

A Juventude Unida Revolucionária de Angola (JURA), braço juvenil do maior partido da oposição angolana, UNITA, vai realizar de 15 a 17 de março, o V Congresso Ordinário da organização, em Luanda.

O congresso, sob o lema "’JURA - inovar e mobilizar para vencer”, foi convocado na tarde desta quinta-feira (05.01), pelo secretário-geral Agostinho Kamuango.

Kamuango não vai recandidatar-se, mas faz um balanço positivo do seu mandato à frente da JURA.

A 26 de janeiro começa o processo de recolha de assinaturas para os candidatos ao cargo de secretário-geral e a formalização deverá ser feita de 01 a 05 de fevereiro. Os membros da JURA e a direção do partido esperam que haja múltiplas candidaturas.

Candidatos

Domingos Palanga e Nelito Ekuikui são dois dos jovens que alegam estarem em condições de concorrer e assumir a liderança da JURA. Os deputados manifestaram as suas intenções em exclusivo à DW África.

Domingos Palanga, atual secretário provincial da JURA em Luanda, diz que a sua intenção é uma resposta à petição de membros da organização e também um seguimento dos "mais velhos" com autoridade moral e política na UNITA.

"Vamos nos próximos dias movimentar a equipa que está a trabalhar para a formalização da nossa candidatura e veremos a possibilidade de, até antes do dia 5 de fevereiro, remetermos a nossa candidatura e partilharmos com a sociedade através da imprensa", explicou.

Nelito Ekuikui ocupa atualmente o cargo de secretário provincial da UNITA em Luanda. Em 2019 concorreu à liderança da JURA, com outros sete candidatos, e foi derrotado por Agostinho Kamuango.

"Estou em condições de concorrer à liderança da JURA, mas é um assunto que ainda tenho estado a estudar com alguma profundidade. Penso que nas próximas 72 horas vou me pronunciar oficialmente sobre a decisão", sublinhou Ekuikui.

Polémica nos bastidores

O congresso foi convocado entre polémicas nos bastidores da ala juvenil da UNITA. Nos corredores há relatos de que a direção do partido quer que os delegados ao congresso votem em Nelito Ekuikui para dirigir a JURA e já se fala sobre possíveis candidatos que estarão a ser coagidos a não concorrem, para cederem espaço a Ekuikui.

Algumas vozes defendem ainda que Domingos Palanga não reúne requisitos para disputar a liderança uma vez que não tem os dez anos de militância exigidos nos Estatutos.

À DW, uma fonte disse, sob anonimato, que o congresso poderá ser apenas entre candidatos que residem em Luanda e que líderes juvenis das demais províncias, que reúnem condições para a disputa, vão ficar fora da corrida devido à alegada indicação de Ekuikui.

"É o caso do jovem Kafu Sabino. Seria altura dele voltar à ribalta, mas com esta indicação de Ekuikui ele não vai. Há também Isaías Chilemba, que foi também candidato da JURA e cedeu os votos dele ao Kamuango. Achou que com a saída de Kamuango iria assumir a JURA, mas esta indicação de Nelito Ekuikui está a afugentar muitos jovens da corrida", sublinhou.

Meras "especulações"

Perante estas polémicas, o secretário-geral cessante da JURA, Agostinho Kamuango, garante que todo o membro que reúna os requisitos pode concorrer.

"Não há aqui nenhuma objeção. O resto são especulações. Portanto, não se faz nada aqui à margem daquilo que diz os nossos estatutos".

Em declarações à DW África, o secretário-geral da UNITA, Álvaro Chikwamanga Daniel nega que a direção do partido esteja a levar Nelito Ekuikui "ao colo” para assumir a liderança da JURA.

"Queremos de facto que haja múltiplas candidaturas para mantermos a nossa tradição, mas que haja pessoas com perfil que representem bem a JURA. Também não podemos cometer o erro de deixar que venha assaltar a JURA qualquer quadro, que seja um populista qualquer, que consiga reunir votos e venha dirigir a JURA. Já estamos habituados e sabemos como isso tem acontecido. Pode haver uma campanha financiada de um ponto qualquer, para depois colocar alguém. Também não vamos ficar distraídos", reagiu o dirigente da UNITA. A Semana com DWÁfrica

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project