LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Angola: Professores da Escola Portuguesa de Luanda declaram greve 17 Abril 2018

Angola: Professores da Escola Portuguesa de Luanda declaram greve

Segundo informação reunida pela Agência Lusa junto da Escola Portuguesa de Luanda (EPL), o protesto dos professores, com dias de greve interpolados a 17, 18 e 19 de Abril, 8, 9 e 10 de Maio, e 08, 19 e 27 de Junho, passa por reivindicações salariais, nomeadamente devido à inflação “galopante” em Angola e à desvalorização, superior a 30%, do kwanza para o euro, desde Janeiro deste ano.

Angola: Professores da Escola Portuguesa de Luanda declaram greve

A informação faz parte de uma comunicação enviada esta segunda-feira, 15, pela direcção da Cooperativa Portuguesa de Ensino em Angola (CPEA) aos seus sócios, pais e encarregados de educação, transcrevendo uma carta enviada pela Comissão de Professores da Escola Portuguesa de Luanda, com base numa reunião que está comissão realizou na quarta-feira, passada.

Entretanto, a direcção da Cooperativa Portuguesa de Ensino em Angola, refere que “todos os esforços continuarão a ser feitos para encontrar soluções que permitam ultrapassar esta situação “.

Por outro lado, o aumento da propina de 280 mil para 336 mil kwanzas, terá levado os pais e encarregados de educação da Escola Portuguesa de Luanda, a acusarem em Janeiro do corrente ano, a direcção da Cooperativa Portuguesa de Ensino em Angola de querer cobrar os dois meses de férias, proibidos por lei.

Fundada em 1986 com autorização do Ministério da Educação de Portugal, a EPL obteve a autorização definitiva de funcionamento concedida pelo Ministério da Educação de Angola em 1993. Com a publicação do Decreto -Lei 183/2006, de 06 de Setembro, ao abrigo do Protocolo celebrado entre os governos da República Portuguesa e da República de Angola, a Escola Portuguesa de Luanda ganha novas instalações e a gestão continua a ser da Cooperativa Portuguesa de Ensino em Angola.

De referir que ela é uma escola pública de gestão privada e mantém o objectivo de promover o ensino e difusão da língua e cultura portuguesa a jovens angolanos, portugueses e oriundos de outras nacionalidades, contribuindo deste modo para a criação de laços linguísticos e culturais entre os povos.

Segundo informação disponibilizada pelo Ministério da Educação de Portugal, além da Escola Portuguesa de Luanda, existem em Angola outros estabelecimentos de ensino que funcionam com currículo português, nomeadamente o Colégio Português de Luanda, Colégio São Francisco de Assis, Escola Camilo Castelo Branco, Colégio Inglês Mundial Maria Emilia, todos em Luanda, a Escola Portuguesa do Lubango, a Escola Portuguesa da Lunda Sul (instituição de ensino privado que iniciou a sua actividade educativa em Setembro de 2017).

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project