AUTÁRQUICAS 2020

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Antigo primeiro-ministro José Maria Neves diz que liberdades e democracia saíram reforçadas 27 Outubro 2020

O antigo primeiro-ministro, José Maria Neves, disse à Inforpress que com a realização das eleições autárquicas de domingo (25) as liberdades e a democracia saíram reforçadas.

 Antigo primeiro-ministro José Maria Neves diz que liberdades e democracia saíram reforçadas

“Apesar da pandemia, foi garantida a periodicidade das eleições e as instituições funcionaram, pese embora o descumprimento, aqui e ali, das normas sanitárias”, observou Neves, na sua página da rede social Facebook, onde fez, segundo a Inforpress, o rescaldo das oitavas eleições autárquicas realizadas em Cabo Verde.

José Maria Neves destacou, ainda, a “forma elevada” como os vencedores e os derrotados se pronunciaram após a divulgação dos resultados provisórios.

Para o antigo primeiro-ministro, terminada a campanha eleitoral, é tempo de “construção de pontes e de compromissos” para que o País vença os “enorme desafios” desta pandemia da covid-19 e “retome os caminhos de crescimento, competitividade e desenvolvimento sustentável”.

“Todos somos poucos para os ingentes desafios que nos esperam nos tempos mais próximos”, observou José Maria Neves, para quem os presidentes eleitos têm “enormes responsabilidades” sobre os seus ombros, “reinventar o poder local democrático e catalisar novas dinâmicas de desenvolvimento local e regional”, destacou segundo a Inforpress.

Estas eleições municipais contaram com um total de 65 candidaturas, sendo 12 promovidas por grupos de cidadãos independentes e 53 propostas por partidos políticos.

Para esta votação estavam inscritos 337.083 eleitores, distribuídos por 1.386 mesas de voto em todo o arquipélago, um aumento de 34.073 eleitores (11%) face às eleições municipais anteriores, em 2016.

As últimas autárquicas aconteceram em 04 de Setembro de 2016, em que o MpD venceu com os seus próprios candidatos 18 das 22 câmaras municipais, enquanto o PAICV ganhou duas e outras duas foram conquistadas por independentes.

As primeiras eleições autárquicas cabo-verdianas realizaram-se a 15 de Dezembro de 1991. Concorreram dois partidos políticos (o Movimento para a Democracia – MpD e o Partido Africano da independência de Cabo Verde – PAICV) e 14 grupos independentes. Foi a maior participação de independentes numa eleição autárquica em Cabo Verde.

Quatro grupos de independentes venceram as autárquicas de então, a saber, o Movimento para a Renovação de S. Vicente (MPRSV), encabeçado por Onésimo Silveira, o Grupo Pró Sal (PRO-S), liderado por José Azevedo, o Grupo Independente para o Desenvolvimento do Paul (GIDP), que teve à frente Alcídio Tavares, e o Grupo Alternativo para o Desenvolvimento do Maio (GAPDM), comandado por Amílcar Andrade.

Nessa altura estiveram inscritos nos cadernos eleitorais 173.953 eleitores, em todo o país.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project