BREVES NOTÍCIAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

“Apagão” da TV analógica arranca em Cabo Verde a partir de Agosto e demora cinco meses 30 Julho 2020

O “apagão” do sinal analógico de televisão em Cabo Verde vai arrancar em Agosto deste corrente ano, na ilha de Santiago, prolongando-se até Janeiro de 2021, quando ficará em funcionamento apenas a rede de Televisão Digital Terrestre (TDT), segundo calendário oficial.

“Apagão” da TV analógica arranca em Cabo Verde a partir de Agosto e demora cinco meses

Esta informação consta do cronograma aprovado em reunião do Conselho de Ministros e que entrou em vigor em 28 de Julho, documento ao qual a Lusa teve acesso esta quarta-feira, 29, referindo-se que a Cidade Velha, município de Ribeira Grande de Santiago, será a primeira localidade do arquipélago a desligar os emissores analógicos de televisão a 17 de Agosto.

Conforme escreve a Lusa, até Novembro próximo serão desligados os restantes emissores da ilha de Santiago e, no mesmo mês, ainda os das ilhas do Maio e do Fogo. Já, em São Vicente acontece a 17 de Novembro, conforme previsto no calendário de cessação das emissões televisivas terrestres em Cabo Verde.

Seguem-se os emissores analógicos nas ilhas de São Nicolau e do Sal, com a data de 24 de Novembro, da Boa Vista e da Brava a 15 de Dezembro e de 25 a 28 de Janeiro de 2021, os oito emissores analógicos de Santo Antão, culminando o processo ao fim de cinco meses.

De acordo com o anúncio feito pelo Ministro da Cultura e Indústrias Criativas, Abraão Vicente, no parlamento em Fevereiro último, a rede de TDT já chegaria a 87% da população cabo-verdiana, garantindo que a implementação estava a decorrer a um ritmo “acelerado". "Há TDT em 18 dos 22 municípios", afirmou o ministro, perante os deputados, na altura, citado pela Lusa.

De relembrar que em Agosto de 2019, em entrevista à Lusa, o presidente da Cabo Verde Broadcast (CVB), Luís Ramos, afirmou esperar o início do “apagão” analógico no país, quando a cobertura da televisão digital ultrapassasse os 90%.

Na ocasião, a taxa de cobertura da rede de TDT rondava os 75 a 80% da população. "Já é um dado importante e contamos até final do ano (2019) ultrapassar os 90% da cobertura", disse o presidente do conselho de administração da empresa pública responsável pela implementação e gestão de toda a infraestrutura de TDT em Cabo Verde, conforme escreve a Lusa, acrescentando que neste momento, o sinal analógico e o digital funcionam em simultâneo, mas Luís Ramos avançou que já estavam criadas as condições para avançar com o “apagão” analógico em várias ilhas.

Neste momento, a TDT tem oito canais de televisão e seis rádios à disposição dos cabo-verdianos, mas Luís Ramos garantiu à Lusa que a ideia é disponibilizar mais estações televisivas, sobretudo regionais, à semelhança do que já acontece com as rádios comunitárias.

Recorde-se que Cabo Verde é um dos cinco países da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) que estão mais avançados em termos de implementação da TDT, conforme determinou a União Internacional de Telecomunicações (UIT).

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project