ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Estudo: Apenas seis municípios cabo-verdianos com índice de coesão territorial acima da média 17 Maio 2022

Apenas seis dos 22 municípios cabo-verdianos apresentam um índice de coesão territorial acima da média nacional, lista cuja primeira edição foi apresentada hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), liderada pela capital, o município da Praia.

Estudo: Apenas seis municípios cabo-verdianos com índice de coesão territorial acima da média

"Tecnicamente há municípios que estão muito acima da média e há municípios que estão muito abaixo da média. Há muito trabalho a fazer", afirmou o presidente do INE, Osvaldo Borges, durante a entrega ao Governo do primeiro estudo do Índice de Coesão Territorial, na cidade da Praia.

O índice de Coesão Territorial é um indicador que permite avaliar o desenvolvimento de cada município no contexto do desenvolvimento nacional, analisando as disparidades no desenvolvimento dos municípios nas dimensões económica, social e territorial.

Este índice, que para Osvaldo Borges vai permitir apoiar o "processo de planeamento e de tomada de decisão" no país, é liderado pelo município da Praia, com 165,5 pontos, seguindo-se São Vicente, com 136,4 pontos.

Entre os 16 municípios abaixo da média nacional (100 pontos), os de Porto Novo, São Domingos, Mosteiros, Santa Cruz, São Miguel e Ribeira Grande de Santiago apresentam os índices mais baixos da tabela (entre os 83,4 e os 75,4 pontos), calculado com recurso a 35 indicadores estatísticos oficiais, com referência no ano de 2019.

Para a ministra da Coesão Territorial, Janine Lélis, o Índice de Coesão Territorial é um instrumento "inovador" que está enquadrado na política nacional de coesão territorial para permitir compreender e conhecer o estado de desenvolvimento dos municípios do arquipélago.

"Esse índice permite-nos avaliar com precisão e com objetividade que tipo de trabalho deverá ser feito para melhorar aquilo que é o estado de desenvolvimento do município", ressaltou a ministra, salientando ainda a importância do estudo para o Governo, no planeamento e desenvolvimento dos níveis de bem-estar que se quer garantir aos munícipes.

Explicou ainda que com este estudo, o Governo terá um instrumento para montar e formatar as políticas de investimento para o setor da educação, tendo em conta que as conclusões do índice apontam "claramente" que se deve "investir mais na educação".

"Temos a partir de agora um indicador fundamental que nos vai permitir construir as políticas com vista a coesão territorial", afirmou a governante. A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project