AUTÁRQUICAS 2020

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

São Filipe: Os três candidatos ja estão na estrada à caça de votos 08 Outubro 2020

As três candidaturas apadrinhadas pelas formações políticas de maior expressão parlamenntar em Cabo Verde - Movimento para a Democracia (MpD), Partido Africano de Independência de Cabo Verde (PAICV) e União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) - já estão na estrada rumo à conquista ou reconquista da Câmara de São Filipe no pleito eleitoral do próximo dia 25 de Outubro.

São Filipe: Os três candidatos ja estão na estrada à caça de votos

Apesar das limitações impostas no quadro da luta contra a pandeia de covid-19, todos os integrantes e apoiantes das candidaturas estão no terreno, para numa relação eleitor/eleitor, convencer o maior número possível de votantes, visando a contrução da vitória no dia 25 de Outubro. Cada uma à sua maneira, com o seu argumento, meios, projectos e recursos humanos e materiais, começaram, esta quinta-feira, a palmilhar o município de São Filipe, de lés a lés, isto é, de Salto/Monte Largo (sul) a Campanas de Baixo e de Cima (norte). Tudo à cata do máximo número possivel de votos.

Pedro Ribeiro, da UCID, aposta em transformar São Filipe numa referência nacional e capaz de competir com a capital do país

A candidatura da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) com Pedro Ribeiro (câmara) e Felizardo Fernandes Afonso (assembleia) estava pronta para uma primeira saída às 00:00 horas, mas desmobilizou-se devido às regras de limitações provocadas pela pandemia de novo coronavírus e mais tarde foi “impedida” pela chuva amiga de realizar os primeiros contatos.

Apesar disso, deixou entender que está preparada para, durante os próximos 15 dias, percorrer o município, “olhando nos olhos os concorrentes”, porque, de fato quer servir o município, colocando-o entre os três primeiros municípios do país e capaz de concorrer/competir com a Cidade da Praia. Por isso, durante este período aposta na divulgação da sua mensagem e apresentar um programa e projetos que respeitam e sirvam a população, pensando no município como um todo e não apenas na cidade ou «Bila» como as vezes a cidade é referenciada pelos foguenses.

“Enquanto cidadão que viveu as dificuldades, quer no anterior como neste, pude aperceber que este regime não serve como o outro também não serviu- Daí a minha força, vontade, determinação e destreza para fazer este município crescer e que as pessoas não tenham a necessidade de deixar São Filipe e a ilha”, indicou. Para o mesmo candidato, nem o PAICV nem o MpD estão preparados para governar São Filipe e seria “terrivelmente penoso apostar no retrocesso”.

“São Filipe e a ilha não é pobre, mas tem tido a infelicidade de ter políticos maus. Os políticos do PAICV foram maus para com São Filipe e a ilha. Mas o Jorge Nogueira é paupérrimo, não está preparado e não pode gerir uma camara”, disse.

Jorge Nogueira, do MpD, confiante na sua reeleição porque o trabalho realizado, nos últimos quatro anos, fala por si

Já a candidatura do Movimento para a Democracia (MpD) está motivada e confiante na reeleição da equipa, liderada por Jorge Nogueira (câmara) e Adolfo Rodrigues (assembleia), que nos últimos quatro anos geriu o destino de São Filipe.

Depois de cancelar algumas acções previstas para as primeiras horas desta quinta-feira, devido à situação de pandemia e cumprindo as normas sanitárias como forma de prevenir eventual contágio no momento que o município regista mais casos, Jorge Nogueira considera que a candidatura do MpD está na “posição privilegiada e tem todas as condições para ganhar no dia 25 de Outubro”.

Quando às restrições impostas, Nogueira indicou que são sentidas por todos os partidos políticos e os outros concorrentes se sentem aquilo que a sua candidatura sente-se e que, por isso, todos partem, nesta caminhada, em pé de igualdade para esta luta.

Jorge Nogueira endereçou uma mensagem de confiança aos eleitores de que o MpD tem todas as condições disputar São Filipe e assevera que vai ganhar as eleições. Mas lembra aos seus apoiantes de que “numa luta dessa não há ganhos antecipados” e que é preciso trabalhar nesses dias para passar as mensagens com as restrições havidas, na certeza de que serão compreendidas. Isto porque, enfatizou, “o trabalho feito fala por si”.

À semelhança da candidatura de UCID, a do MpD também não conseguiu realizar as ações que estavam previstas para esta quinta-feira em São Filipe, nomeadamente nos bairros de III Congresso e Fonte Aleixo/Cobom, por causa da chuva.

Nuias Silva, do PAICV. aposta em tornar São Filipe num município mais desenvolvido, produtivo e com oportunidades e felicidades para todos

A candidatura do Partido Africano de Independência de Cabo Verde (PAICV) liderada pela dupla Nuias Silva e Luís Nunes, para a presidência da câmara e da assembleia, respectivamente, realizou, como primeira acção da campanha, uma passeata na cidade de São Filipe, com a partida a partir da sede de campanha, no Largo da Vitória.

Esta ação tinha por objectivo cumprimentar os seus apoiantes e os eleitores de uma forma geral, mas também para simbolizar a nova esperança para São Filipe, transformando-o num “município mais desenvolvido, produtivo e com oportunidades e felicidades para todos”. Respeitando o distanciamento social, esta acção de campanha, que para o candidato foi “de grande calor humano”, marca aquilo que esta candidatura vai promover nas próximas duas semanas e para, segundo o mesmo, “culminar com uma grande vitória de São Filipe e não do partido” no dia 25 de Outubro. Tudo com o argumento de ser uma candidatura portadora de um projeto que vai transformar São Filipe num vértice de desenvolvimento de país.

Para a cidade, Nuias Silva promete a requalificação do seu centro histórico e asfaltagem da zona tampão, tornando a cidade mais convidativa para os residentes, os turistas e os visitantes, deixando claro que não se trata de promessas, porque, enfatizou, sabe o que quer e tem equipa que sabe fazer.

O jovem candidato tambarina reconhece que os residentes da cidade de São Filipe e não só estão desanimados com uma equipa fraca que prometeu muito e não conseguiu fazer nada. Mas promete que a sua equipa está a prometer aquilo que “conscientemente vai fazer”.

A candidatura do PAICV, subdividida em várias sub-equipas, apesar da queda da chuva, não se desmobilizou e marcaram presença em Monte Tabor e Campanas de Cima, zona norte do município da cidade dos sobrados.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project