ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Assembleia Nacional esclarece que “em nenhum momento” realizou transacção com a empresa IT Solucions 20 Maio 2020

A Assembleia Nacional, através da sua secretaria-geral, esclareceu que “em nenhum momento” realizou qualquer transacção com a empresa IT Solucions, nomeadamente celebração de contrato, prestação de serviço ou qualquer pagamento.

Assembleia Nacional esclarece que “em nenhum momento” realizou transacção com a empresa IT Solucions

Segundo a Inforpress, a reacção acontece na sequência da notícia vinculada no dia 13 de Maio, com o título “PAICV acusa deputado do MpD de ‘uso de influência política’ para ‘favorecer empresa de que é proprietário’”, depois de uma conferência de imprensa do membro da Comissão Politica Nacional do Partido Africano para Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição), Fidel Cardoso de Pina.

Na conferência de imprensa, na Cidade da Praia, o PAICV acusou o deputado do Movimento para a Democracia (MpD, poder), Miguel Monteiro, de usar a sua influência política para o fornecimento de prestação de serviços da sua empresa IT Solucions.

Na ocasião, o membro da Comissão Politica Nacional do PAICV disse, ainda, que sobre o deputado nacional recai suspeitas de “ter apresentado ou mesmo prestado” serviços efectivos à Assembleia Nacional, “não se sabendo se estava a actuar como sócio gerente da empresa IT Solutions ou de secretário da Mesa e membro do conselho de administração da Assembleia Nacional”.

“A Assembleia Nacional em nenhum momento realizou nenhuma transacção (celebração de contrato, prestação de serviço ou qualquer pagamento) com a empresa IT Solution. Ainda informa, que a referida empresa não consta da base de dados de empresas prestadoras de serviços da Assembleia Nacional”, lê-se na nota de esclarecimento.

Sobre as acusações, o deputado Miguel Monteiro já reagiu, negando influenciação política e avançando que vai apresentar queixas-crime na Procuradoria da República contra o PAICV e um jornal online, por “tentativa de assassinato de carácter e de condicionamento” da actividade empresarial.

Por seu lado, o PAICV informou, em comunicado de imprensa, que já exigiu informações ao Governo sobre os contratos celebrados pelo Estado com a empresa It Solutions, como forma de “garantir transparência e rigor na gestão da coisa pública”, refere a Inforpress.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project