CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fogo: Associação de Cabeça Fundão promove formação sobre comercialização e transformação de frutas 05 Junho 2019

A Associação Desenvolvimento Comunitário Montado Nacional Cabeça Fundão, no Concelho de Santa Catarina do Fogo, promove, entre os dias 05 e 08 deste mês, uma sessão de formação teórica sobre a comercialização e transformação de frutas.

 Fogo: Associação de Cabeça Fundão promove formação sobre comercialização e transformação de frutas

Conforme a mesma organização não governamental, esta acção de formação decorrerá na própria localidade de Cabeça Fundão e destina-se aos jovens dessa comunidade e das zonas vizinhas de Chã das Caldeiras, Achada Furna e Estância Roque. O programa formativo inclui, na segunda quinzena de Junho - de 17 a 21- a sessão prática, cujas actividades serão realizadas no centro de transformação de frutas na localidade de Lomba, no município de São Filipe.

A formação de mais de duas dezenas de jovens das localidades mencionadas enquadra-se no projecto “Uma Bordeira mais verde e com aroma às frutas”. É desenvolvido pela Associação Desenvolvimento Comunitário Montado Nacional Cabeça Fundão e foi financiado pelo programa do Fundo Nacional do Ambiente, num valor de mais de 3.100 contos.

O pacote em causa visa, segundo o presidente do conselho directivo da Associação, Nicolau Centeio, fixar mais duas mil plantas fruteiras de diversas espécies nas áreas degradadas da Bordeira do Parque Natural do Fogo (PNF), aumentando o número de fruteiras, mas também possibilitar o desenvolvimento de agro-indústria, contribuir para a diminuição das importações, assim como para a melhoria da dieta alimentar, já que as frutas são complementos alimentares de grande importância.

A execução deste projecto, explicou aquele líder associativo, constitui “um ganho” não só para a biodiversidade, mas também económico para as comunidades adjacentes.

Fomentar a preservação do ambiente, promover o desenvolvimento económico e social “sustentável e consciente”, reforçar a cobertura da área verde, aumentar número de plantas fruteiras, promover melhoria da qualidade de vida da população e aumentar a renda das famílias são os principais objectivos pretendidos com o projecto. Isto sem contar com a promoção do emprego para muitas famílias da comunidade.

Segundo ainda a fonte deste diário digital, o projecto beneficia quatro centenas de pessoas de forma directa e indirecta, além de proporcionar “benefício incalculável” relativo à diminuição da erosão do solo e ao incremento da cobertura vegetal na área abrangida pelo projecto.

Mais 50 mil plantas endémicas fixadas

É de salientar que a Associação Desenvolvimento Comunitária Montado Nacional Cabeça Fundão foi fundada em 1996 e conta actualmente 40 membros, sendo 15 do sexo feminino e 25 do sexo masculino.

Ao longo da sua existência já desenvolveu vários projectos, em parceria com o Parque Natural do Fogo. Produziu e fixou cerca de 50 mil plantas endémicas de diversas espécies, no quadro dos projectos de Protecção dos Recursos Naturais do Fogo (PRNF), GEF-SGP e outros do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA), tendo beneficiado de vários contratos programa para implementação de actividades de conservação de solo e água na sua área de ação.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project