AMBIENTE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Associação de Cabo Verde denuncia matança de mais de 100 tartarugas 02 Junho 2021

A Associação Ambiental Carreta Carreta informou esta quarta-feira, 02, que encontrou mais de 100 carcaças de tartaruga marinha numa praia do município de Santa Cruz, interior da ilha de Santiago, em pleno período de desova, e promete reforçar a fiscalização.

Associação de Cabo Verde denuncia matança de mais de 100 tartarugas

"Deparámos ontem, durante um censo realizado nas praias de Mangue, Praia Baixo e Achada Baleia, com mais de 100 carapaças de tartaruga marinha. Devido à sua localização distante da nossa base de apoio e de falta de recursos para manter voluntários para patrulhar, estas praias são alvo constantes desta prática", denunciou a associação ambiental, citado pela Agência Lusa.

Numa nota publicada na sua página oficial na rede social Facebook, intitulada de "matança de tartaruga marinha", a associação referiu que a apanha de fêmeas e ovos nas praias durante o período de desova são uma das principais ameaças à sobrevivência da espécie.

"Apesar de fracos recursos, nos próximos dias vamos reforçar a nossa presença em todas as praias", prometeu a associação, relembrando que a apanha e consumo de ovos e carne de tartaruga é crime punido com multa ou pena de prisão.

Em conversa com a agência Lusa, o presidente da associação, João Lomba, disse que as carcaças foram encontradas na praia de Mangue, localizada a cerca de 15 quilómetros do centro de Santa Cruz, e são capturas do ano passado e de outros anos anteriores e que são todas elas fêmeas.

Ainda, segundo a nossa fonte, perante esta descoberta, garantiu que este ano os membros da associação vai reforçar a fiscalização, montando um acampamento no local, juntamente com elementos da Polícia Nacional e das Forças Armadas.

A Associação Ambiental Carreta Carreta trabalha há 10 anos para proteger as tartarugas marinhas, tendo como base a parte sul da praia de Areia Grande, junto a localidade de Achada Igreja, no interior da ilha de Santiago.

Recorde-se que a legislação caboverdiana prevê penalizações para a captura, venda e consumo de produtos derivados de tartarugas, mas segundo alguns ambientalistas a lei não está a ser cumprida, porque “ninguém é preso por apanhar a espécie”.

De salientar que a população de tartarugas marinhas Caretta Caretta de Cabo Verde é a terceira maior do mundo, sendo apenas ultrapassada pelas populações na Florida (Estados Unidos) e em Omã (Golfo Pérsico).

“O período de desova desta espécie vai até Outubro ou Novembro, e a Carreta Carreta é uma das muitas associações ambientais que vigiam as praias do país para a defesa e proteção desta espécie ameaçada”, escreve a Lusa.

Convém relembrar que no ano passado, Cabo Verde bateu recorde, com quase 144 mil ninhos de tartarugas registados em todas as ilhas e notou igualmente, uma redução de capturas. “Segundo dados avançados pelo diretor nacional do Ambiente, Alexandre Nevsky Rodrigues, foram registados 143.930 ninhos de tartarugas, mais do dobro dos 60.917 contabilizados no ano anterior”, cita a nossa fonte.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project