ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Associação dos Controladores de Tráfego Aéreo defende criação de condições e acção coordenada do sector da aviação civil 20 Outubro 2022

A Associação dos Controladores de Tráfego Aéreo defendeu hoje a criação de condições para que os controladores possam dar reposta ao aumento de tráfego de rota e acção coordenada visando melhorar os resultados do sector da aviação civil cabo-verdiana.

Associação dos Controladores de Tráfego Aéreo defende criação de condições e acção coordenada do sector da aviação civil

Esta posição foi defendida pelo presidente da referida associação, em entrevista à Inforpress, no âmbito do Dia Internacional do Controlador de Tráfego Aéreo, que se assinala a 20 de Outubro, tendo salientado que a data favorece o diálogo entre os controladores de todo mundo e traz à tona vários desafios e oportunidades e troca de experiências em termos de conhecimento das tecnologias dentro do sector.

Considerou que a profissão dos controladores de tráfego aéreo, que são o coração do sector da aviação civil, muito “exigente” e “stressante” por ser uma área que faz parte de um sistema que protege a vida humana e trabalha para garantir que as viagens sejam feitas de forma segura e o sistema funcione de forma humana.

“Os controladores são a vozes do céu, somos aqueles que guiam os pilotos a chegarem sã e salvos ao seu destino. São, basicamente, aqueles que prestam todas as informações necessárias dando direcçoes, podemos desviar uma aeronave para uma rota diferente para prevenir colisões entre essas aeronaves para também dar informações a aeronaves a vários aspectos como clima, o que vão encontrar pela frente”, referiu.

O que os torna essenciais para o sector e não só, realçou Paulo Cabral, é a capacidade desses profissionais de estarem cientes do ambiente e da situação que têm à frente, uma vez que, lembrou, cada dia é um dia diferente na medida do controlo do tráfego aéreo.

Apontou a capacitação ao treino recorrente dos controladores dos tráfegos aéreos para que possam também desenvolver habilidades e acompanhar também o aumento do tráfego e o desenvolvimento da aviação civil em Cabo Verde como a maior preocupação da associação.

Com a pandemia da covid-19, registou-se uma diminuição na carga de trabalho dos controladores de tráfego aéreo, mas de acordo com o presidente da referida associação, o cenário actual regista um aumento rápido e exponencial do tráfego aéreo.

“Já tínhamos previsto que depois da pandemia iria haver um aumento rápido e exponencial do tráfego aéreo porque as empresas de aviação, as companhias estavam paradas há bastante tempo, elas têm compromissos anuais, esses compromissos anuais foram-se acumulando, então, logo que se retiraram as restrições, todas a companhias começaram a correr atrás do prejuízo e com isso tivemos o boom do tráfego que até ainda está a acontecer”, afirmou.

Destacou os ganhos registados no sector, nomeadamente a instalação para breve do novo sistema de radar que irá trazer aos controladores alguma evolução nos conhecimentos em termos da base tecnológica e a contratação de novos controladores.

“O que não está tao bem é a organização praticamente em termos do treinamento, melhor organização do serviço, capacitação dos controladores do tráfego aéreo que já estão há muito tempo na posição e a necessidade de um plano de carreira mais atrativo. O nosso serviço deve talvez apostar para que haja sempre o desenvolvimento profissional dos controladores a longo prazo”, enfatizou.

Este responsável frisou, no entanto, que tendo em conta que o tráfego está a diversificar e a aumentar, é extremamente necessário garantir a criação de condições para que os controladores possam desenvolver e dar vazão a este aumento de tráfego, isto porque, sustentou, quando há aumento do tráfego há aumento de conflito.

Paulo Cabral defendeu ainda a necessidade de um maior envolvimento dos controladores do tráfego aéreo, que ao seu ver, estão preparados para ser um parceiro fundamental na preparação futura do serviço do controlo aéreo.

“Os controladores de tráfego aéreo desempenham um papel fundamental na prestação do serviço de segurança. A reguladora faz a regulação e criação de condições para termos um tráfego seguro e a ASA cria as condições para que o controlador possa prestar esse serviço. Neste sentido, o sector precisa coordenar melhor para termos melhor resultados, já estamos a ter mas podemos ter muito melhores resultados com os profissionais do sector da aviação civil”, concluiu.

A ASA registou no 1º semestre de 2022 um total de 11.375 movimentos de aeronaves, mais do que o dobro dos movimentos registados no mesmo período do ano anterior. Todos os aeroportos tiveram variações positivas, tendo os movimentos de aeronaves internacionais duplicado e os movimentos domésticos registado um crescimento de 68%, face a 2021.

No decorrer do 1º semestre de 2022, movimentaram-se nos aeroportos de Cabo Verde cerca de 941 mil passageiros, o triplo do registado no período homólogo de 2021, em que apenas se registaram 214 mil passageiros.

O movimento de passageiros nos aeroportos tem aumentado gradualmente, estando cada vez mais próximo dos valores do ano de 2019 (a 30%). Ainda se fazem sentir os efeitos da pandemia, refletindo-se nos movimentos de aeronaves, passageiros, cargas e correios.

O Dia Mundial do Controlador de Tráfego Aéreo é comemorado em 20 de Outubro.

A data celebra o profissional responsável em gerir, organizar e monitorar o tráfego de aeronaves no espaço aéreo, evitando que se choquem com outras aeronaves ou para dar suporte aos pilotos, caso haja algum problema no voo.

Também é de responsabilidade do controlador de tráfego aéreo emitir as autorizações de decolagem e aterragem das aeronaves pelos pilotos.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project