REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

AstraZeneca suspensa na Áustria e Coreia do Sul após 9 mortes de vacinados 09 Mar�o 2021

As autoridades austríacas suspenderam de modo preventivo a inoculação com a vacina anti-Covid AstraZeneca, após a morte este domingo de uma enfermeira e a reação adversa de outra. Suspensão também na Coreia do Sul, onde um total de oito pessoas da terceira-idade morreram e outras tiveram reação adversa à vacina de ’Oxford’.

AstraZeneca suspensa na Áustria e Coreia do Sul após 9 mortes de vacinados

"A Autoridade Federal para a Segurança de Cuidados de Saúde (BASG) está a investigar dois casos simultâneos em relação com um mesmo lote de vacina da AstraZeneca no distrito clínico de Zwettl, na província de Áustria Baixa", disse um porta-voz da entidade em comunicado da televisão pública asutríaca ORF.

"A mulher de 49 anos morreu devido a severos problemas de coagulação. A outra, de 35 anos sofreu uma embolia pulmonar e está em recuperação", segundo a mesma fonte.

Segundo o diário regional Niederoesterreichische Nachrichten, as duas enfermeiras estavam a trabalhar na mesma clínica.

Embora não existam evidências de uma relação causa-efeito entre estes dois casos e a vacinação — dado "que a coagulação sanguínea não é, até agora, identificada como um efeito secundário da vacina" —, a BASG decidiu suspender a utilização da AstraZeneca enquanto investiga.

A AstraZeneca reagiu: "Não existem efeitos secundários graves associados à vacina", disse um porta-voz da farmacêutica anglo-sueca. "Todos os lotes passam por controlos estritos de qualidade".

A vacina anglo-sueca, dita de Oxford, "está autorizada em mais de 50 países e todos os testes e a experiência têm confirmado que é eficaz e segura", afirmou o porta-voz da farmacêutica, no mesmo dia.

A AstraZeneca afirmou que está em contacto com as autoridades austríacas e "totalmente disponível para ajudar a investigação".

Coreia do Sul: da suspensão à retoma

Oito pessoas morreram num período de três dias depois de receberem a vacina da AstraZeneca, que começou a ser administrada no país em 28 de fevereiro. Vacinaram-se 316.865 dos 51,6 milhões de residentes no país até a vacinação ter sido suspensa no dia 3. A Coreia do Sul regista um total de 92.817 casos confirmados e 1.642 óbitos.

Esta segunda-feira, as autoridades de Saúde sul-coreanas afirmam que não encontraram nenhuma ligação entre a vacina anglo-sueca e esses casos de reação adversa à AstraZeneca, todas de pessoas com outras doenças.

"Chegámos à conclusão de que é difícil estabelecer uma ligação entre os casos de reação adversa à AstraZeneca e a morte das oito pessoas", disse Jeong Eun-Kyeong, o diretor do KDCA, o centro de controlo de doenças, em comunicado via televisão pública, citado pela Reuters.

O programa vacinal vai prosseguir com o mesmo grupo prioritário de pessoas internadas em lares da terceira-idade e seus cuidadores, bem como pessoas vulneráveis, disse Jeong Eun-Kyeong.

Fontes: EuroNews/DW.de/... Foto: O chanceler austríaco Christian Kurz, no centro da polémica com as vacinas autorizadas na UE, tem-se oposto à gestão europeia das vacinas por Ursula Van der Leyer. A Dinamarca alinha com a Áustria na intenção de procurar outras fontes de vacinas, fora do quadro traçado por Bruxelas.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project