ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Aumento de preços de combustíveis com maior subida no gás butano e na gasolina 01 Dezembro 2019

Com a excepção do fuelóleo, os preços de combustíveis acabam de sofrer um aumento generalizado. Mas os que tiveram subida maior são gás butano (3,21%) e gasolina (2,73%). A decisão é da Agência Reguladora Multissectorial da Economia (ARME), segundo a nova tabela de preços actualizada para este mês de Dezembro, que entra em vigor a partir deste Domingo, 01 deste mês.

Aumento de preços de combustíveis com maior subida no gás butano e na gasolina

Conforme o documento a que o ASemanaonline teve acesso, a Gasolina passa a ser vendida a 124,30 ECV/L; o Gasóleo Normal, a 101,90 ECV/L; o Gasóleo para Electricidade, a 86,70 ECV/L; o Gasóleo Marinha, a 73,40 ECV/L; o Petróleo, a 88,90 ECV/L, o Fuelóleo 380, a 44,00 ECV/L, e o Fuelóleo 180, a 51,40 ECV/L. O Butano passa a ser vendido a granel por 131,70 ECV/kg, sendo que as garrafas de 3 Kg passaram a custar 375,00 ECV; as de 6kg, a 790,00 ECV; as de 12,5 kg, a 1.647,00 ECV e as de 55 kg, a 7.245,00 ECV.

Fundamenta a ARME que, de acordo com os dados publicados no Platts European Marketscan e LPGasWire, os preços médios dos combustíveis nos mercados internacionais, cotados em USD/ton, mantiveram-se quase inalterados, durante o mês de novembro (redução de 0,02%), relativamente ao mês de outubro. «Assim, no mercado interno, os preços do Gasóleo Normal, Gasóleo Eletricidade e Gasóleo Marinha aumentaram, respectivamente, 0,89%, 1,05% e 1,10%; os preços do Butano, 3,21%, os da Gasolina, 2,73%, e do Petróleo, 0,45%, respectivamente. Os preços de Fuelóleo 180 e Fuelóleo 380 diminuiram 6,55% e 8,52%, respetivamente. Isto corresponde a um declínio médio dos preços dos combustíveis de 0,70%», lê-se na nova tabela de preços (ver em anexo).

Segundo a mesma fonte, comparativamente ao período homólogo (dezembro de 2018), a variação média dos preços dos combustíveis corresponde a uma redução de 7,48% e, relativamente à variação média ao longo do ano em curso, ela corresponde a uma descida de 4,38%.

Mercado internacional e subida dos preços

«O mês de Outubro de 2019 ficou marcado por uma tendência de ligeira subida das cotações médias do preço do petróleo, numa altura em que os mercados continuaram a seguir com muita atenção a evolução das negociações entre os EUA e a China sobre o novo acordo comercial e a possibilidade de este ser assinado até ao final do ano. Para além disso, os analistas continuam a seguir com atenção as negociações da OPEP e dos países signatários do acordo de controlo da produção, de onde se espera que possa ser decidido um novo corte de produção e oferta com o objetivo de segurar as cotações médias do petróleo nos mercados internacionais».

A ARME sustenta, por outro lado, que a cotação do último dia (útil) do mês de novembro do câmbio EUR/USD, tendo como referência a BLOOMBERG (14 horas no horário de Frankfurt), evidenciou uma depreciação do euro face ao dólar dos Estados Unidos, em 1,41%, comparado ao câmbio do último dia do mês de outubro, acentuando a subida dos combustíveis no mercado interno, tendo em conta que o petróleo é negociado em dólares.

É de salientar que os novos valores do parâmetro CP (Custo de Aquisição do Produto) e os correspondentes preços máximos de venda ao consumidor final dos combustíveis regulados passam a vigorar de 01 a 31 de dezembro de 2019, conforme a tabela, em anexo (ver no rodapé desta peça no jornal).

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project