AUTÁRQUICAS 2020

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Autárquicas 2020/São Vicente: Situação das casas de lata tem preocupado os candidatos 13 Outubro 2020

A problemática das casas de lata constitui uma preocupação comum a todos os candidatos à Câmara Municipal de São Vicente, na qual cada um propõe um conjunto de medidas e soluções para resolver esta situação que, ano após ano, tem vindo a agravar na ilha do Monte Cara.

Autárquicas 2020/São Vicente:  Situação das casas de lata  tem preocupado os candidatos

Albertino Graça, candidato do PAICV, assegura que o presidente da Câmara de São Vicente vem construindo, neste momento, uma dezena e meia de habitações por ano, o que no seu entender é insuficiente, já que o número de casas de lata tem aumentado todos os anos. Graça afirma ainda que a política atual de habitação da ilha do Monte Cara é uma política completamente descontextualizada, pois não consegue minimizar se quer 1% das casas de lata existentes.

O mesmo acredita que a Câmara Municipal da ilha não tem uma política de planificação e uma política urbanística e isto tem criado muitos problemas no que toca à questão de ordenamento territorial.

Conforme a plataforma eleitoral do candidato pelo PAICV, Albertino Graça pretende criar uma nova política para a resolução deste que considera ser um “surto”. “A solução deste problema terá que passar por uma procura de financiamento juntamente com o governo”, indica Graça.

Albertino Graça e a sua comitiva fez deslocações às localidades de Cruz João Évora, Dji d’ Sal, Monte e Campim.

Na mesma linha de ideia, o candidato da UCID, António Monteiro, adianta que não se compreende como é que a Câmara Municipal não tem uma "política habitacional mais intensa, mais dinâmica, e nem tão pouco tem uma política de gestão de território e gestão do solo", o que faz com que as pessoas recorrem a situações que não são de todo a melhor para construírem as suas casas.

Para este candidato, a autarquia local e o governo são os principais culpados desta situação, que segundo diz, tem afetado muitas famílias. Neste sentido, o partido propõe a construção de casas com novos tipos de material, ou seja, casas pré-fabricadas, casas de construção muito rápida para debelar esta proliferação de casas de tambor na ilha. A caravana da UCID esteve em campanha eleitoral na localidade de Fonte Francês.

Já o candidato independente, Nelson Lopes, admite que a situação das casas de lata em São Vicente é revoltante e que em pleno 2020 ainda muitas pessoas vivem em más condições de habitação. E com isso o candidato e a sua equipa propõem trabalhar para chegar a um equilíbrio social. Lopes acusa a atual equipa camarária de falta de sensibilidade, e diz que a quantidade de casas sociais construídas é insuficiente para o número elevado de pessoas que, infelizmente, vivem nesta situação.

Através da criação de um plano estratégico para estar a par com a situação das varias famílias, e uma das apostas é a Criação de infra-estruturas onde as pessoas possam ter condições para construírem as suas casas. Hoje, a equipa do candidato fez visitas porta-a-porta à localidade de Pedra Rolada.

Entretanto, não possível chegar à fala com o candidato Augusto Neves, pelo MpD. Isto pesar das várias tentativas neste sentido através dos contatos fornecidos a este jornal pelas coordenações nacionais do partido - MpD.

No entanto, segundo o mandatário, Miguel Duarte, que nos avançou o programa de atividades de campanha, o candidato Augusto Neves e a sua caravana fez contatos porta-a-porta nas zonas de Alto Solarino, Fonte Felipe, Ribeira Bote e Ribeirinha 2.

OS/AC

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project