ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Avião da TAAG disponibilizado à TACV deverá iniciar as operações na próxima semana 15 Mar�o 2022

O Boeing 737-700 que a TAAG disponibilizou à TACV Cabo Verde Airlines deverá iniciar as operações na próxima semana, conforme as previsões da presidente do Conselho de Administração da TACV, Sara Pires.

Avião da TAAG disponibilizado à TACV deverá iniciar as operações na próxima semana

“Tem a parte da validação do avião por parte da Aeronáutica Civil. Assim que o aparelho for validado estará a operar. Nós estamos em crer que já na próxima semana o aparelho estará disponível para operar”, disse Sara Pires, em declarações à imprensa, na sequência de uma visita realizada na tarde de hoje à aeronave que se encontra estacionada na placa do aeroporto Internacional Nelson Mandela, na cidade da Praia.

Conforme explicou, trata-se de um avião com capacidade para 120 passageiros, adequado às viagens de média duração, e que serve “muito bem” para o destino que a companhia está a operar neste momento, que é Lisboa.

“Só para dar um exemplo: o avião actual tem 188 lugares e temos feito as viagens com uma média de 120 a 130 passageiros. Este aparelho tem 120 lugares, quer dizer que para a rota Lisboa vai 100% cheio e isto quer dizer que vamos optimizar a ligação”, sustentou.

A TACV, que actualmente faz ligações Praia-Lisboa-Praia, Mindelo-Lisboa-Mindelo e Sal-Lisboa, prevê iniciar novas rotas já no início do segundo semestre, entre os quais, os Estados Unidos da América (Praia – Boston), o que ditará a necessidade de aumentar o número de aviões disponíveis.

Entretanto, a presidente do Conselho de Administração adiantou que a companhia já está a trabalhar, para já no mês de Julho, ter mais um aparelho de porte superior.

“Este aparelho tem a capacidade para 120 lugares, é um aparelho que nos serve muito bem para o nosso destino aqui perto, que é Lisboa, e se calhar até norte do Brasil também, mas para as rotas mais longas, como EUA, Paris ou norte da Europa vamos ter a necessidade de ter um avião que tem um alcance superior”, explicou.

Questionada se a aquisição do novo avião será igualmente um negócio com Angola, Sara Pires adiantou que a companhia cabo-verdiana está a analisar todas as possibilidades, levando em consideração também a abertura apresentada hoje pelo Presidente da República de Angola no sentido da TAAG disponibilizar outros aparelhos.

“Nós estamos abertos, vamos procurar sempre os aparelhos que respondam àquilo que é a necessidade da TACV e iremos analisar as ofertas que estão disponíveis”, indicou.

O Boeing 737 -700 é disponibilizado em regime de wet leasing, devendo ser operado pela tripulação angolana, pelos menos nos próximos dois meses. De seguida passará para o regime de ‘dry leasing’, operando com as cores da Cabo Verde Airlines, a tripulação nacional e todo o serviço de manutenção será garantido pelo pessoal cabo-verdiano, assim como o seguro estará a cargo da TACV.

Vai substituir o Boeing-757 que a empresa vinha utilizando, em regime de wet leasing, desde que retomou as operações a 27 de Dezembro. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project