LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

BAD confiante no esforço de Moçambique para o controlo da dívida pública 15 Abril 2022

O vice-presidente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) para a Governação Económica e Gestão do Conhecimento manifestou, esta quinta-feira, confiança na capacidade de Moçambique controlar a dívida pública, reconhecendo que prevalecem fatores de pressão sobre os encargos do país.

BAD confiante no esforço de Moçambique para o controlo da dívida pública

"Os passos que estão a ser seguidos pelo Governo [moçambicano] são um caminho seguro para se sair da dívida [excessiva]", afirmou Kelvin Urama, falando aos jornalistas no final da visita que realizou esta semana ao país.

Segundo escreve Lusa, Urama apontou a implementação de políticas favoráveis a um crescimento económico inclusivo, reforma do sistema de gestão de finanças públicas, mobilização de receitas e estímulo ao investimento privado interno e externo, bem como de outro tipo de fluxos financeiros como condições para a sustentabilidade da dívida.

A posição da dívida pública de Moçambique, prosseguiu, não é singular, porque vários países enfrentam choques e vulnerabilidades que aumentam a sua exposição ao sobre-endividamento.

"O mundo tem enfrentado várias contrariedades em termos de riscos e choques, incluindo covid-19 e mudanças climáticas", que agravam a espiral de dívida pública, frisou.

Nesse sentido, continuou Urama, conforme a mesma fonte, controlar a dívida "leva o seu tempo e não acontece de um momento para o outro".

De acordo com dados do FMI, o rácio da dívida pública de Moçambique face ao PIB passou de 64,3% em 2014 para 120% em 2016 e continuou acima de 100% desde então, devendo terminar este ano nos 127,6%, a terceira maior da África subsaariana, a seguir à Eritreia e Cabo Verde.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project