ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

BCV suspende taxas nas transacções interbancárias e aconselha clientes a ir aos bancos apenas por extrema necessidade 07 Maio 2020

O Banco de Cabo Verde suspendeu as taxas nas transacções interbancárias e aconselhou os clientes a dirigirem-se aos bancos apenas por “questões de extrema necessidade”, para evitar “aglomerações” que podem implicar “riscos de contágio com o novo coronavírus”.

BCV suspende taxas nas transacções interbancárias e aconselha clientes a ir aos bancos apenas por extrema necessidade

Através de um comunicado enviado à Inforpress, o BCV lembrou que já tinha instado as instituições financeiras, por ele supervisionadas, a adoptarem um conjunto de medidas para o funcionamento das respectivas estruturas para evitar aglomerações.

No entanto, conforme o Banco Central, apesar das suas recomendações e das autoridades de saúde pública, “tem-se verificado aglomerações frente aos bancos”, o que tem gerado “preocupação e inúmeras reclamações” por causa do “potencial risco de contágio” que esta atitude representa.

“Nem mesmo o recente alargamento do horário de atendimento dos bancos ao público para até às 15 horas ininterruptamente surtiu o efeito desejado, continuando a verificar-se grandes aglomerações frente às agências bancárias, tal qual dantes”, frisou o BCV, pedindo aos bancos comerciais para aconselhar os seus clientes a utilizar os canais digitais para a realização das operações à luz das orientações de distanciamento social e isolamento preventivo.

Face à persistência de aglomerações em frente das agências bancárias, o BCV entendeu tomar medidas adicionais que devem ser adoptadas durante o estado de emergência e enquanto não houver o levantamento de medidas restritivas de circulação, para salvaguardar a saúde dos colaboradores e dos clientes bancários.

Por exemplo, segundo o BCV, durante este período as deslocações às agências e aos balcões bancários devem resumir-se a serviços que não podem ser prestados via canais digitais, nomeadamente o envio e a recepção de transferências rápidas de dinheiro efectuados através de plataformas (Western Union, MoneyGram, Wari, etc.), bem como depósitos de montantes na própria conta do cliente.

Os levantamentos nas agências só podem ser efectuados para valores superiores a 20 mil escudos, exceptuando para os clientes que não dispõem de cartão vint4.

Os clientes bancários devem evitar deslocar-se aos bancos para fazer transacções sobre contas que não sejam próprias e os pedidos de moratória e de novos créditos devem ser efectuados, preferencialmente, via canais digitais como e-mail.

A entidade supervisora dos bancos aconselhou-os a reduzir o número de atendimentos diários, a reduzir o tempo de espera dos clientes e a incentivar os clientes a usar os serviços digitais que permitem a realização de operações bancárias/financeiras à distância, nomeadamente o serviço de internet banking (home banking).

Também decidiu que os bancos devem suspender os tarifários interbancários nas transacções efectuadas através de internet banking durante o período em que vigorar o estado de emergência e enquanto perdurarem as medidas restritivas de circulação, de modo a incentivar o uso de canais digitais.

Segundo o BCV, os saldos em conta de montantes até três mil escudos devem ser levantados de uma única vez pelos clientes que não possuem cartões bancários e os serviços de segurança privada dos bancos devem pedir às pessoas que se dirijam às agências dos bancos que mantenham uma distância de pelo menos dois metros entre si.

O Banco Central sugeriu ainda que os seguranças devem recorrer às autoridades policiais para que se cumpram esta e outras instruções que visam reduzir o risco de contágio de covid-19. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project