ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Balança comercial de Cabo Verde com défice de 158 ME no terceiro trimestre – INE 29 Outubro 2021

O défice da balança comercial cabo-verdiana cresceu 5,3% no terceiro trimestre deste ano, para mais de 158 milhões de euros, com aumentos homólogos nas importações, lideradas por Portugal, e nas exportações, segundo dados oficiais divulgados hoje.

Balança comercial de Cabo Verde com défice de 158 ME no terceiro trimestre – INE

De acordo com o relatório provisório com as estatísticas do Comércio Externo no terceiro trimestre de 2021, divulgado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) de Cabo Verde, as importações ascenderam a 19.101 milhões de escudos (172,3 milhões de euros), um aumento de 6,9% face ao mesmo período de 2020 e as exportações a 1.526 milhões de escudos (13,7 milhões de euros), um aumento homólogo de 28,9%, enquanto as reexportações no mesmo período chegaram a 3.871 milhões de escudos (34,9 milhões de euros), um aumento de 60%.

Com este desempenho, a balança comercial manteve-se deficitária de julho a setembro, em 17.575 milhões de escudos (158,6 milhões de euros), crescendo 5,3% face ao terceiro trimestre de 2020.

No total do ano de 2020, as importações por Cabo Verde ascenderam a 69.694 milhões de escudos (628,6 milhões de euros), as exportações a 5.101 milhões de escudos (46 milhões de euros) e as reexportações a 14.973 milhões de escudos (135 milhões de euros), levando a uma balança comercial deficitária em 64.593 milhões de escudos (582,6 milhões de euros).

Segundo o relatório do INE, a Europa continua a ser “o principal cliente” de Cabo Verde, absorvendo 92,3% do total das exportações cabo-verdianas.

Acrescenta que a Espanha lidera o ‘ranking’ dos principais clientes de Cabo Verde, comprando 66,3% de todas as exportações do arquipélago no terceiro trimestre de 2021, menos 2,2 pontos percentuais face ao trimestre homólogo de 2020, seguindo-se Itália (13,1%) e Portugal (12,3%).

Neste período, os produtos mais exportados por Cabo Verde foram os preparados e conservas de peixes (81,8%), o calçado (5,3%) e o vestuário (4,8%).

O INE refere igualmente que o continente europeu “continua a ser o principal fornecedor de Cabo Verde”, com 70,8% do montante total das importações.

Portugal foi o país que mais vendeu a Cabo Verde (46,6% do total), menos 7,6 pontos percentuais face ao terceiro trimestre de 2020, seguido da Espanha (7,1%), Países Baixos (6,3%) e China (5,4%). A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project