INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Bélgica: Inundações causam dezenas de vítimas, 19 mortais —3ª fª 20 é dia de luto nacional 17 Julho 2021

Na terça-feira, 20, véspera do Dia Nacional da Bélgica, o país estará de luto em memória das vítimas das cheias "nunca vistas". São dezanove mortes e um número ainda por contar de desaparecidos. Há elevados prejuízos materiais derivados das casas destruídas, pontes derruídas, espaços verdes arrasados, estradas cortadas, comboios suprimidos e localidades com interrupção de eletricidade e serviços de telecomunicação.

Bélgica: Inundações causam dezenas de vítimas, 19 mortais —3ª fª 20 é dia de luto nacional

O primeiro-ministro belga, Alexander De Croo, ao anunciar o luto a observar na terça-feira próxima, expressou que "em vez de dias luminosos de verão, de súbito passamos para dias tristes e negros".

E é para sublinhar a tristeza nacional que o luto irá preceder o Dia Nacional da Bélgica, que todos os anos comemora a entronização, em 1831, do rei Leopoldo I, o primeiro monarca.

Segundo lamentou De Croo, "estas são circunstâncias excecionais nunca antes vistas no nosso país". Mas há quem compare esta situação com "a grande, violenta tempestade com inundações, em 2016, com "milhares de milhões de euros em prejuízos".

Autoridades oficiais da Valónia, maioritariamente francófona, avisam que os óbitos podem vir a aumentar nessa região onde mais de 21 mil pessoas estão sem eletricidade.

"Na noite de ontem [quinta-feira, 15], centenas de pessoas ainda estavam cercadas pelas águas ou de outro modo impossibilitadas de deixaram as suas casa", disse o governador Elio di Rupo, entrevistado pela televisão pública RTBF.


Solidariedade.
A França, Áustria e Itália acudiram ao reino belga com barcos e botes, helicópteros e pessoal especializado. Ajudam na busca de sobreviventes, no âmbito do mecanismo da União Europeia que prevê a intervenção da proteção civil.

Milhares de "paramédicos, forças da polícia e do exército foram despachados para a região" mais afetada, que abrange o sul e leste da Bélgica.

Fontes: Le Soir.be/Le Figaro/DW.de/... Fotos (AFP): "Perdemos tudo", queixam-se residentes no leste belga. A ocorrência de grandes inundações em 1995, 1998, 2002, 2003, 2005 e 2015 tem sido atribuída sobretudo a erros de construção em que edifícios são implantados em solos de grande permeabilidade em áreas propícias a cheias periódicas.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project