ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

BestFly retoma voos em Cabo Verde com um avião e promete estabilização na segunda-feira 18 Setembro 2022

A Bestfly informou hoje que já está a operar em Cabo Verde com uma das duas aeronaves, um dia após uma avaria, e promete estabilizar as operações na segunda-feira com um terceiro avião que chega de Luanda.

BestFly retoma voos em Cabo Verde com um avião e promete estabilização na segunda-feira

“A Bestfly Cabo Verde informa aos seus passageiros que, depois de garantir as condições de segurança, já está a operar com uma das suas duas aeronaves”, informou a companhia aérea, em comunicado, um dia após o cancelamento dos voos no país devido a avaria do segundo os seus dois únicos aviões.

Na mesma nota, a empresa prometeu estabilizar as operações no arquipélago com a chegada de Luanda de uma terceira aeronave, prevista para segunda-feira.

“Pedimos as nossas sinceras desculpas pelos transtornos causados. Agradecemos a compreensão dos nossos passageiros e mantemos o nosso compromisso com a mobilidade interilhas”, escreveu ainda a BestFly, que reprogramou para hoje todas as viagens previstas para sábado.

No sábado, a administração da companhia informou que a avaria da segunda aeronave aconteceu na ilha do Fogo, e foi obrigada a cancelar todos os voos previstos para o mesmo dia.

A avaria no segundo avião juntou-se à que se verifica há alguns dias noutra aeronave, ocorrendo, segundo a empresa, numa altura de forte pressão internacional em matéria de serviços de apoio à atividade aeronáutica.

Os voos domésticos em Cabo Verde eram operados desde 17 de maio de 2021 apenas pela angolana BestFly, em regime de concessão emergencial de seis meses atribuída pelo Governo cabo-verdiano.

A partir de 24 de outubro do mesmo ano, passou a operar apenas com a designação de Transportes Interilhas de Cabo Verde (TICV, companhia que adquiriu em julho de 2021), terminando o regime de concessão emergencial.

O grupo angolano BestFly comprou 70% do capital social da TICV aos espanhóis da Binter, ficando os restantes 30% com o Estado cabo-verdiano, e concentrou as ligações aéreas domésticas apenas na TICV, que não operava voos comerciais desde 16 de maio.

Segundo dados da Agência de Aviação Civil (AAC), os voos domésticos em Cabo Verde movimentaram quase 27.000 passageiros em julho, renovando máximos mensais desde o início da pandemia de covid-19.

Este movimento compara com os 12.915 passageiros em julho de 2021, período ainda afetado pelas restrições impostas devido à pandemia, e com os 20.826 em junho de 2022, o mês anterior à última atualização feita pela AAC. A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project