INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

EUA - Biden promete vacina grátis : Cubanos ricos de várias gerações querem repetir vitória de Trump na Flórida 24 Outubro 2020

As sondagens desta semana dão Biden à frente com 53 por cento, mais 10 que Trump. Mas à frente esteve a também democrata Hillary Clinton que há quatro anos perdeu, não obstante ter mais três milhões de votos que Trump.

EUA - Biden promete vacina grátis : Cubanos ricos de várias gerações querem repetir vitória de Trump na Flórida

O dia 3 de novembro está à porta, mas dado o aumento do voto postal e outros aspetos do sistema eleitoral dos Estados Unidos os americanos ainda vão ter de esperar muito para saber quem ganhou a corrida presidencial de 2020.

O processo de contagem dos votos vai demorar, prevê-se, à semelhança do que aconteceu na eleição de 2004 quando o Supremo, com juízes de maioria republicana deu a vitória a Bush. Isso, apesar de Al Gore ter obtido a maioria dos votos, incluindo em alguns dos Estados-chave exceto a Flórida.

A Flórida pode voltar a ser determinante para a vitória de Trump — mesmo se as sondagens têm mostrado uma ascendente tendência pró-Biden. Se vai ou não confirmar-se, depende de muitos fatores.

Um deles é o lobby pró-Trump dos ricos cubanos da Flórida — refugiados do castrismo ou seus descendentes que levantam entre os latinos o espectro do "socialismo", aliás comunismo, que segundo eles é representado pelos democratas.

E entre eles, destaca-se a cubana Bertica Cabrera Morris (foto), consultora de política e negócios que volta a apoiar a candidatura de Trump à Casa Branca. Ela luta pelo voto latino pró-Trump na Flórida, tal como os cubanos que desde a ascensão do castrismo há 62 anos têm demandado o Estado americano vizinho.

Bertica Cabrera acredita que embora nem Joe Biden nem Kamala Harris sejam "socialistas", ou comunistas, têm no entanto o apoio dos "radicais socialistas" AOC-Alexandra Ocasio-Cortez e Bernie Sanders, diz ela na entrevista ao Deutsche Welle, na edição deste sábado.

O anti-socialismo de Bertica Cabrera (foto) explicar-se-á pela sua biografia. Começa pela sua fuga com a mãe aos catorze anos, em 1967, após a detenção do pai empresário. Refugiada "na América" teve de "recomeçar tudo do zero". Subiu na vida até voltar a ocupar o escalão mais alto da sociedade dos cubanos ricos da Flórida.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project