AMBIENTE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Biosfera 1 identifica 19 espécies de aves marinhas para conservação e monitorização da biodiversidade 29 Outubro 2021

A organização ambiental Biosfera 1 já identificou, até este momento, 19 espécies de aves marinhas e outras, em São Vicente, num estudo cujo objetivo é contribuir para a conservação e monitorização da biodiversidade e ambiental.

Biosfera 1 identifica 19 espécies de aves marinhas para conservação e monitorização da biodiversidade

Conforme a coordenadora de dados científicos da instituição, Catelene Monteiro, avançou à Inforpress, este projeto denominado “Levantamento da composição da avifauna de São Vicente”, que arrancou em meados de Agosto, mostra-se importante para manutenção e conservação dos animais, em geral, e especialmente, para as aves, grupo considerado “bastante sensível” devido às variações no ecossistema.

“O principal objetivo deste trabalho é fazer o levantamento das aves em São Vicente, fazer o mapeamento, que vamos fazer através de pesquisas bibliográficas, observação direta, vamos também fazer a colocação de unidades de gravação autónomas e escutas noturnas”, explicou a também técnica de conservação.

Sendo assim, a Biosfera pretende recolher agora e posteriormente, asseverou, as informações anuais da abundância de aves, principalmente as marinhas, detalhes sobre o seu habitat preferencial, as principais áreas de nidificação e as zonas de paragem para algumas espécies migratórias.

Para alcançar este objetivo, já foram feitas até ao momento 16 saídas de campo, nas quais, di-lo Catelene Monteiro, foram identificadas 19 espécies de aves, dentre elas aves marinhas (alcatraz pardo, andorinhão), aves de rapinas (corujas, guincho e falcões), aves limícolas e migratórias (maçarico galego, maçarico das patas vermelhas, garças, etc.) e passeriformes (pardais, toutinegra tomilheira, etc.), sendo algumas delas endêmicas de Cabo Verde.

Desta forma, o projeto iniciado neste ano, deverá continuar nos próximos anos, por forma a permitir, segundo a mesma fonte, tomar medidas de conservação das espécies e dos seus próprios habitats e para fazer a gestão dos animais e do ecossistema.

“É um trabalho que ainda não tinha sido feito a fundo para se saber as espécies de aves existentes em São Vicente, mas com este trabalho podemos saber quais as espécies e como estão distribuídas pela ilha”, sublinhou Catelene Monteiro, adiantando que para isso a ilha foi dividida em quadrantes de dois e três quilômetros.

O projeto “Levantamento da composição da avifauna de São Vicente” está inserido dentro de um projeto maior, o Alcyon, que visa colmatar a “profunda falta de conhecimento base” sobre a ecologia das aves marinhas em Cabo Verde.

A Semana com a Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project