SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Boa Vista: Equipa multidisciplinar recorre a parcerias para colmatar défice de especialistas de patologias de deficiência 02 Dezembro 2022

A Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva (EMAEI) da Boa Vista tem estado a estabelecer parcerias com outras instituições públicas, privadas e pessoas individuais para auxiliar a equipa na concretização do seu trabalho.

Boa Vista: Equipa multidisciplinar recorre a parcerias para colmatar défice de especialistas de patologias de deficiência

A coordenadora da EMAEI da Boa Vista, Nereida Pimentel, falava à imprensa à margem da palestra “A importância da avaliação neurológica”, com a neurologista Antónia Fortes, organizada na quinta-feira, 01, para alertar e orientar os pais e professores sobre necessidade do diagnóstico de patologias de deficiência.

“Na nossa equipa somos somente duas técnicas, no caso eu que sou psicopedagoga, e uma professora de educação especial, e para fazer um diagnóstico precisamos de uma equipa multidisciplinar”, informou, alegando que devido a carência de técnicos e especialistas na ilha a equipa conta com parcerias locais para concretizar o seu trabalho.

Destes indicou uma psicóloga do Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA) e de um sociólogo e, dependendo de cada caso, quando há necessidade de auxílio de fisioterapeutas existem parcerias com vários profissionais deste ramo, bem como com o Ministério da Saúde, com as crianças a beneficiarem de consultas gratuitas.

“Acho que é muito importante que se encaminhe e tenta formar uma sociedade inclusiva, trabalhar com todas as crianças para que tenham oportunidade de ir à escola e frequentar o pré-escolar”, opinou, frisando a necessidade de demonstrar aos pais a necessidade e direito de os filhos estarem dentro do sistema de ensino.

Justificando que os profissionais é que dão o diagnóstico de patologias, e apesar das “dificuldades e negação dos pais”, a mesma reiterou a importância de sensibilizar os familiares de que se deve procurar especialistas.

“Sabemos que atualmente existem muitas crianças com necessidades educativas especiais dado às patologias de autismo, hiperatividade e dificuldade de aprendizagem, só que os professores muitas vezes não têm conhecimento como é que se devem proceder”, lamentou.

Contudo, continuou tendo um profissional da área para esclarecer alguns pontos se consegue sensibilizar tanto os professores, como pais encarregados de educação, que devem procurar especialistas quando têm crianças que apresentem alguma dificuldade especial de aprendizagem.

Neste sentido, garantiu que a equipa multidisciplinar da Delegação de Educação da Boa Vista, do Ministério da Educação, está disponível apoiar tanto os pais como os professores, e apontou como exemplo através de formações, palestras e workshops do género com profissionais da área de pessoas com deficiência.

Nereida Pimentel disse ainda que neste sentido a EMAEI sensibiliza a comunidade educativa e aos pais a procurar ajuda quando depararem que um aluno ou filho não esteja a conseguir fazer os devidos acompanhamentos na escola, porque, conforme indicou, às vezes há casos de muitas reprovações em que se deve procurar um profissional de saúde.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project