ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Caso Alex Saab: Governo não enviou e não enviará nenhum emissário para a Venezuela – PM 22 Agosto 2020

O primeiro-ministro (PM) asseverou hoje que o Governo de Cabo Verde não enviou nenhum emissário para a Venezuela e não enviará, porque um processo judicial está em curso e pediu para que se deixe a justiça funcionar.

Caso Alex Saab: Governo não enviou e não enviará nenhum emissário para a Venezuela – PM

O chefe do Governo, Ulisses Correia e Silva, fez estas declarações hoje à comunicação social durante a visita à ilha da Boa Vista, onde se encontra para cumprir o programa do Governo no que tange a inaugurações e visitas.

Segundo a Inforpress, o governante reagia assim sobre as declarações proferidas hoje pelo PAICV, que em conferência de imprensa exigiu “melhores explicações” do Governo sobre o alegado envio de emissários à Venezuela, no caso que envolve a prisão do empresário venezuelano Alex Saab.

A exigência foi feita pelo secretário-geral do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV-oposição), Julião Varela, classificando o caso de uma “tempestade diplomática”.

“O que o Governo tem que explicar, de forma clara, para todos compreenderem é se os cidadãos Gil Évora e Carlos dos Anjos foram ou não à Venezuela, como noticiados pelos órgãos de comunicação social estrangeiros e nacionais, com detalhes de uma investigação que parece ter baseado em bases e fontes seguras”, precisou o secretário-geral do maior partido da oposição cabo-verdiana.

Conforme o primeiro-ministro, estas declarações “são extremamente irresponsáveis, graves, um autêntico atentado à imagem e à credibilidade do Estado de Cabo Verde, baseando-se em rumores que não se confirmam”.

“O Governo do Estado de Cabo Verde não enviou nenhum emissário para a Venezuela e não enviará, porque estamos com um processo judicial em curso e deixemos que a justiça funcione e faça a sua decisão”, precisou.

O chefe do Governo frisou ainda que considera “irresponsabilidade inqualificável do maior partido da oposição, que se espera que aja com sensatez, com sentido de estado relativamente a questões de relações externas e diplomáticas importantes entre Cabo Verde e países terceiros”.

Entretanto, sobre este caso, na quinta-feira, 20, a imprensa internacional escreveu que o Governo de Cabo Verde enviou dois emissários a Caracas (Venezuela), Gil Évora e o ex-director-geral do Turismo, Carlos dos Anjos, com a missão de encetar contactos com o Presidente Nicolás Maduro na sequência da detenção de Alex Saab.

O presidente do conselho de administração da Empresa Nacional de Produtos Farmacêuticos (Emprofac), Gil Évora, foi demitido na sexta-feira pelo Governo, que alega “violação dos deveres inerentes ao gestor público e desvio da finalidade das funções”.

Num comunicado de imprensa enviado à Inforpress, o Governo informou que, ao abrigo da Deliberação Unânime nº 27 de 21/08/2020, do accionista único, Estado de Cabo Verde, da Emprofac, SA, foi procedida à demissão, com efeitos imediatos, do cargo de presidente do conselho de administração da Emprofac, SA, Fernando Gil Évora.

Sem avançar mais pormenores, o Governo alegou que em causa está a “violação dos deveres inerentes ao gestor público e desvio da finalidade das funções”.

Alex Saab Morán foi detido no dia 12 de Junho, na ilha do Sal, e aguarda desde o dia 16 de Julho o final do processo de extradição para os Estados Unidos da América, lembra a Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project