CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Boa Vista: JPAI denuncia atraso nas obras do Liceu e falta da habitação 26 Novembro 2019

O atraso na execução das obras do Liceu da Boa Vista e desemprego que afeta sobretudo jovens são as grandes preocupações da JPAI. O alerta foi dado pelo seu líder nacional Fidel Cardoso de Pina, que esteve de visita à ilha, no último fim-de-semana.

Boa Vista: JPAI denuncia atraso nas obras do Liceu e falta da habitação

«As obras do Liceu da Boavista iniciaram em 2015 e ainda o atual Governo não conseguiu concluir as mesmas. Está situação foi constatada durante uma visita que fizemos as instalações do liceu da Boavista. Para a JPAI é uma realidade preocupante e inadmissível para os pais, encarregados de educação, alunos e professores do Liceu», disse em comunicado a organização juvenil do maior partido da oposição.

Segundo a mesma fonte, apesar dos inúmeros prazos previstos pelo Ministério da Educação e Inclusão Social para o término da obra, sem nunca se ter cumprido, o problema mantém-se, provocando vários constrangimentos a toda a comunidade educativa. «As instalações do liceu começam a entrar num estado visível de degradação o que torna a situação, na imanência de um colapso, desoladora para ilha da Boavista. A JPAI pede ao Governo para esclarecer está delicada situação à população da ilha, que coloca em causa as condições de estudo e de trabalho dos alunos e dos professores, afetando inclusive a qualidade do ensino», questiona a JPAI, defendendo que a comunidade educativa boavistense tem de ser devidamente informada para quando será o término das obras do liceu, já que a mesma se arrasta há demasiado tempo.

Má gestão de Casa Para Todos e rendas elevadas

Um outro tema que preocupa a JPAI é a habitação jovem na ilha da Boavista. «Ficou claro para nós, que não existe uma política da habitação por parte do Governo nem por parte da actual Câmara Municipal. Por exemplo, o propalado crédito bonificado jovem pelo Vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Dr. Olavo Correia, ainda não chegou a Boavista», diz o documento.

Acrescenta que os jovens reclamam mais oportunidades de acesso a uma habitação condigna e em preços comportáveis. Conforme a mesma fonte, este apelo foi feito por vários jovens, com destaque para os que vieram de outras ilhas para residir na Boavista e não contam com um suporte familiar. «De igual modo, os jovens da zona norte do interior da ilha pedem que lhe sejam dadas oportunidades de ter uma habitação própria, porque igualmente querem dar as suas famílias uma boa condição de vida».

Diante do quadro descrito, a JPAI pede a Câmara Municipal do Movimento Basta para reavaliar as rendas mensais fixadas para os apartamentos de Casa Para Todos, atribuídas às jovens famílias pobres no bairro da Boa Esperança. « É que as famílias se queixam do elevado valor das rendas mensais dos apartamentos, uma vez que não se teve em devida conta o real rendimento de cada família. Na maioria dos casos, o valor da renda mensal ultrapassa os 50% do rendimento familiar, originando imensos constrangimentos para estas famílias. Sentindo-se injustifiçados com essa situação, essas jovens famílias afetadas pedem a edilidade de José Luís Santos para repor a justiça no concernente ao valor das rendas dos apartamentos, apelando inclusive a intervenção do Governo para resolver este delicado problema», apela o líder da JPAI, concluindo que o sentimento atual é de total indignação de vários jovens chefes de família que reprovam a forma como vem sendo gerido o processo de atribuição dos Apartamentos do Programa Casa Para Todos por parte da Câmara Municipal da Boa Vista.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project