CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Boa Vista: Peixaria municipal pronta para funcionar 31 Julho 2009

Dentro de poucos dias, as peixeiras da Boa Vista vão poder vender o seu produto na Peixaria Municipal, uma infra-estrutura moderna com todas as condições técnicas e sanitárias. A entrega oficial da infra-estrutura já foi efectuada, mas o espaço só deve abrir-se ao público quando chegarem a maquinaria e os equipamentos.

Boa Vista: Peixaria municipal pronta para funcionar

Por enquanto, a venda e compra de peixe continuam a ser feitas na “banca” improvisada na Praia de Diante. Ocorreram alguns problemas no transporte dos equipamentos da Espanha para Cabo Verde, mas a edilidade garante que a maquinaria chegará em breve à ilha da Boa Vista.

Vão ser instalados 36 bancadas em inox, balcões, balanças, suportes, bombas para levar a água do mar até a peixaria, duas câmaras frigoríficas e uma máquina de fazer gelo com capacidade para produzir 250 quilos de gelos por dia. A Peixaria, um projecto da autarquia boavistense em parceria com a Câmara Municipal da Covilhã, Portugal, está orçada em 111 mil contos.

O projecto da edilidade boavistense, fruto de um acordo assinado com a edilidade portuguesa em Novembro do ano passado, vem responder aos anseios das “rabidantes” e da população local que há muito clamam por uma infra-estrutura digna para a venda de peixe.

A autarquia acredita que o novo mercado de peixe vai resolver vários problemas, entre eles o da poluição da praia de Diante, uma das mais frequentadas da Boa Vista e onde várias gerações aprenderam a nadar. O local foi transformado num autêntico “depósito” de restos de peixe e de lixo, que são atirados fora pelas revendedeiras que ali se instalaram.

As peixeiras sempre alegaram a falta de um espaço adequado para revenda dos seus produtos como motivo para venderem peixe na zona da Praia de Diante. Pois, no Mercado Municipal, onde foram construídas bancadas próprias para a venda de peixe, afirmam as rabidantes, “não há água própria para a lavagem de peixe, ou seja, não há água do mar, que ajuda na sua conservação”.

Também já foi entregue a Casa dos Pescadores, um espaço destinado a encontros, reuniões e diversão dos pescadores da e residentes na ilha, a maioria oriunda da ilha de Santiago. Além da Casa de Pescadores, que tem uma sala de reuniões, espaço para diversões (jogos de cartas, oril, sinuca), cacifes para guardar motores, bar/restaurante, casas de banho, espaço para guardar equipamentos de pesca, os homens do mar foram beneficiados com aparelhos GPS, no valor de 1500 contos.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project