Cultura

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Boa Vista: Zona de João Galego volta a festejar hoje festa do “moron” tradição centenária 26 Maio 2022

A zona de João Galego, norte da Boa Vista, volta a comemorar hoje a festa centenária “moron”, da família Ascensão, que ocorre 40 dias depois da Páscoa e em que a população distribui rebuçados e dinheiro às crianças.

Boa Vista: Zona de João Galego volta a festejar hoje festa do “moron” tradição centenária

O último festejo de “moron” ocorreu a 30 de Maio de 2019, e hoje, após três anos de interregno, a população da zona de João Galego vai voltar a festejar a tradição que “faz chover” rebuçados e dinheiro para crianças.

“Moron”, segundo disse à Inforpress o ‘mordon’ mais velho da família Ascensão, Pedro Mangala, a festa calha sempre numa quinta-feira e é móvel, porque é agendada a 40 dias após a Páscoa.

O início do festejo tem como ponto de partida da casa dos avós de Pedro Magala, na Rua Direita, de onde o percurso que se faz também ao lado de tamboreiros e violeiros que acompanham três homens que asseguravam um pau centenário do “moron”, enfeitado com flores e plantas.

Neste percurso pela rua principal de João Galego, as pessoas da zona e os visitantes juntavam-se e nas portas das residências e pelo caminho atira-se rebuçados e dinheiro para as crianças, que os disputam ao longo do trajecto.

Pedro Magala contou que desde criança festeja “moron” com os seus avós, tradição que teve origem na sua família, legado que os parentes falecidos passaram para outras gerações.

E apesar de Pedro Magala desconhecer os detalhes desta tradição, garantiu que faz questão de continuar a passar este testemunho aos mais novos que hoje em dia recebem rebuçados e dinheiro, no lugar do doce de coco antes distribuído.

Pedro Magala explicou que na caminhada se distribui dinheiro e rebuçados até chegar no lugar onde se afixa o pau centenário do “moron” com uma bandeira. No mesmo sítio, ao som de tambores, se brinca com crianças num contínuo arremesso de rebuçados e moedas.

De seguida, continuou, depois de algumas horas ao pé do pau do “moron”, onde se prossegue com a festa com a “chuva de rebuçados e moedas”, volta-se a fazer o mesmo percurso ao som dos tamboreiros e tocadores.

Por fim, os mais velhos dirigem-se para as casas dos outros ‘mordons’ para tocar as boas festas, ao som do tema “Moron um te espera k bo te xega no céu pa no ba festeja san jon. Moron do espírito santo, Deus te leva em salvamento”, música que já é cantada por poucos que conhecem alguma parte desta tradição.

A festa tradicional do “moron” termina 15 dias depois com a retirada do pau do lugar e guardado para o ano seguinte.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project